PreservaSP

Nossos temas => Patrimônio Histórico e Urbanismo => : Tatiane Cornetti 17/June/2009, 11:08:28 AM



: (quintal paulistano) Quem foi Edu Chaves?
: Tatiane Cornetti 17/June/2009, 11:08:28 AM
(quintal paulistano) Quem foi Edu Chaves?

(http://i247.photobucket.com/albums/gg124/tatianecornetti/rf1406200911.jpg)
Imagem de Eduardo Pacheco Chaves, que foi o dono do terreno que originou o bairro que leva o seu nome

Quem foi Edu Chaves?
por Sílvio Lancellotti

Bem na divisa entre São Paulo e Guarulhos, a cerca de 11 quilômetros do marco zero da capital, às margens da estrada Fernão Dias e do rio Cabuçu, em 3 dezembro de 1924 começou a nascer um bairro inusitado. A sua malha de vias se inspirou no desenho dos Champs-Elysées de Paris: a partir de uma praça redonda, alamedas em círculos concêntricos e outras, radiais, espalhadas por quatro dezenas de quarteirões.

Então, com a mínima chuva, o Cabuçu transbordava e a região se transformava num charco. Nas estiagens, servia de pastagem para os obstinados criadores de vacas das imediações. Pertencia, por herança, a Eduardo Pacheco Chaves (1887-1975), de uma família abastadíssima de cafeicultores, morador de um palacete da rua de São Bento.

Edu Chaves, nome que o celebrizou, não conhecia a propriedade. Estudava na Europa. Amigo de Santos Dumont (1873-1932), Edu queria se tornar aviador. Em 1911, conseguiu o seu brevê de piloto na França. Retornou ao Brasil com um sonho maluco: voar de São Paulo ao Rio, sem paradas de reabastecimento. Sucesso, em 5 de julho de 1914, depois de seis horas de peripécias. Decolou de um relvado no hipódromo da Mooca. Decidiu ter um aeroporto.

Por quase uma década, Edu tentou manter uma pista na propriedade da família. Mas, transtornado pelas enchentes do Cabuçu, desistiu. Vendeu o seu pântano, com a condição de que o comprador o limpasse, o saneasse e, sobre as terras, erigisse um núcleo habitacional em sua honra.

Azar, a impiedade do Cabuçu não atraiu quase ninguém. Só em 1953, graças a um financiamento da Caixa Econômica Estadual, brotaram as primeiras 300 residências, oferecidas a sargentos da Força Pública. A invasão das águas prevaleceu, inclemente, até 1991, quando o governo de Luiz Antônio Fleury Filho canalizou a pérfida corrente.

Hoje, consagrado como Parque Edu Chaves, o bairro ainda abriga os descendentes da população original. Cerca de 70 mil vivem por lá. Todavia, na praça que motivou o projeto do piloto, 85 anos atrás, ninguém conhece as razões dos nomes dos logradouros.

Numa manhãzinha bucólica de sábado, centenas de transeuntes, não houve um só a saber que o comandante Eduardo de Oliveira, que dá nome à praça, foi um herói da FAB na Segunda Guerra Mundial. Edu Chaves? Um jogador de futebol? Apenas Josué Pereira de Barros, um comerciante de 37 anos, resgatou o significado de uma das ruas, a Roland Garros. "Ah, claro, aquele torneio de tênis que o Guga venceu na França..."

Correto, em parte. Roland Garros (1888-1918) foi companheiro de Edu Chaves numa escola de pilotagem, em São Paulo, em 1912. Foi o primeiro aventureiro a cruzar o Mediterrâneo, da sua França até o norte da África, na Tunísia, em 23 de setembro de 1913. Foram 7h53 de voo complicadíssimo, com direito a pane sobre o mar. Garros morreu em combate na Segunda Guerra.

O Parque Edu Chaves não eternizou Garros em função dos triunfos de Gustavo Kuerten com a raquete. De todo modo, etereamente, sobre o bairro pairam as lembranças de uma época e de um batalhão de personagens que mudaram o mundo...



Publicado na Revista da Folha (14/06/2009)
http://www1.folha.uol.com.br/revista/rf1406200918.htm
revista@grupofolha.com.br



: Re: (quintal paulistano) Quem foi Edu Chaves?
: JoseRodolfo 25/July/2009, 03:47:01 PM
Muito interesante essa história! Minha mãe trabalhou e eu estudei numa escola do bairro, à epoca chamada "EMEI Edu Chaves".


Sorry, the copyright must be in the template.
Please notify this forum's administrator that this site is missing the copyright message for SMF so they can rectify the situation. Display of copyright is a legal requirement. For more information on this please visit the Simple Machines website.