PreservaSP

Nossos temas => Patrimônio Histórico e Urbanismo => : Tatiane Cornetti 18/March/2012, 04:56:54 PM



: Classe média se movimenta contra especulação imobiliária
: Tatiane Cornetti 18/March/2012, 04:56:54 PM
Classe média se movimenta contra especulação imobiliária

Uma parcela crescente da classe média paulistana parece ter despertado para os problemas gerados pela escalada do mercado imobiliário na cidade – com amplo apoio da prefeitura liderada por Gilberto Kassab (PSD). São vários os movimentos que mostram um engajamento maior nas discussões sobre o patrimônio histórico e arquitetônico de São Paulo e o direito de cada cidadão à cidade.

Uma dessas mobilizações estará nas ruas neste sábado, quando se completa um ano de fechamento do Cine Belas Artes, na região central de São Paulo. O Movimento pelo Cine Belas Artes (MBA) está organizando uma manifestação em frente ao prédio, perto da esquina da Rua da Consolação com a Avenida Paulista, para pedir a reabertura do cinema. Os ativistas se preocupam com a perda do patrimônio cultural e de identidade do bairro.

O movimento conseguiu na Justiça em dezembro a reabertura do processo de tombamento do imóvel, negado pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat), ligado ao governo do Estado.

Outro exemplo antigo está na luta – bem sucedida – dos moradores do Itaim Bibi contra a intenção do prefeito de vender uma série de equipamentos públicos no que ficou conhecido como o “Quarteirão da Cultura”. A proposta de venda do trecho delimitado pelas ruas Horácio Lafer, Salvador Cardoso, Cojuba e Lopes Neto foi recentemente arquivado pela prefeitura, por falta de tempo para completar o processo licitatório até as eleições.

Mais recente, surgiu o “Moradores de Pinheiros contra a Verticalização”, que se define em sua página no Facebook como um “movimento livre da sociedade civil de ação contra a verticalização desenfreada no bairro, dizendo não a este mercado imobiliário irresponsável que tem a permissão do poder público para atuar na cidade de forma esmagadora e sem respeito à população e à vida na cidade.” A primeira mobilização acontecerá no dia 31, com concentração às 15h na Praça Benedito Calixto, marco do bairro.

Os movimentos são numericamente pequenos e suas pautas bastante concentradas. No entanto, a força política da classe média não pode ser desprezada. O atraso e desistência da prefeitura em vender o Quarteirão da Artes são, em muito, resultado da ação dos moradores, que conseguem espaços na mídia com muito mais facilidade que os movimentos populares e são vistos com maior simpatia pelo conservador meio jurídico.

Atingidos diretamente com a falta de moradia adequada e ameaça de expulsão, as classes mais pobres já estão preocupadas e, em parte, organizadas contra as recentes ofensivas do capital imobiliário. Mas, sem apoio da mídia e no cenário conservador da capital paulista, sua força é pequena. A entrada em cena da classe média teria o potencial midiático e político de alavancar essas demandas e barrar o apoio do Poder Público à ação desenfreada do mercado. Para isso, é preciso que os moradores de Pinheiros, Itaim e da região da Paulista que estão incomodados com as mudanças em seus bairros percebam a ligação direta e inseparável entre estes fatos e o sofrimento cotidiano de famílias pobres na Favela do Moinho ou na região da Luz.

[

Publicado no site REDE BRASIL ATUAL(12/03/2012)

http://www.redebrasilatual.com.br/blog/desafiosurbanos/classe-media-se-movimenta-contra-especulacao-imobiliaria


Sorry, the copyright must be in the template.
Please notify this forum's administrator that this site is missing the copyright message for SMF so they can rectify the situation. Display of copyright is a legal requirement. For more information on this please visit the Simple Machines website.