PreservaSP

PreservaSP => Clipping - PreservaSP => : Tatiane Cornetti 13/August/2012, 08:34:38 AM



: Assombrado pelo descaso - Revista da Folha
: Tatiane Cornetti 13/August/2012, 08:34:38 AM
Assombrado pelo descaso
Castelinho da rua Apa sucumbe em Santa Cecília enquanto aguarda decisão judicial sobre restauro e interessados em patrocínio

PATRÍCIA BRITTO

Apesar da lenda que ronda o castelinho da rua Apa, nº 236, até hoje não ficou provado que ele é assombrado pelos espíritos da família Reis, que morreu ali em 1937. Bons agouros, por outro lado, o palacete não tem.

De estilo eclético e com elementos arquitetônicos medievais, o casarão tombado é um dos poucos exemplares das construções do início do século passado no bairro de Santa Cecília, região central. Hoje, sem cobertura nem assoalho, com reboco incompleto e janelas quebradas, o prédio está entregue à degradação.

Desde 2008, o imóvel depende da decisão de uma ação judicial que poderá viabilizar sua restauração com verba pública após 30 anos de abandono. Outra solução é a utilização de recursos privados.

A Associação Preserva São Paulo, autora do processo na Justiça, quer que o governo federal pague a reforma, já que é o proprietário do prédio desde 1943. "Não queremos que um patrimônio importante para a cidade se perca de vez", diz Jorge Eduardo Rubies, presidente da entidade.

Em audiência de conciliação no início deste mês, a Secretaria de Patrimônio da União se comprometeu a, no prazo de dois meses, dar uma resposta sobre a viabilidade ou não de custear o restauro. Após esse prazo, pode contratar de vez as obras ou alegar falta de recursos. Ela pode até ser obrigada pela Justiça a fazer o restauro, mas ainda caberia recurso -segundo especialistas consultados pela sãopaulo, a ação poderia tramitar por mais dez anos.

Assim, conseguir patrocínio por meio de leis de incentivo à cultura é o foco do Clube de Mães do Brasil, ONG que em 1997 recebeu da União o direito de usar o terreno e ocupar um prédio anexo para profissionalizar ex-moradores de rua. Hoje, o castelo serve como oficina para 70 artesãos que trabalham com material reciclado.

Segundo a presidente da entidade, Maria Eulina Hilsenbeck, o projeto de captação será inscrito na Lei Mendonça (municipal) neste mês. O valor deve se aproximar de R$ 1 milhão.

"Todo mundo quer o castelinho reformado, mas, na hora de pôr a mão no bolso, ninguém quer", diz a advogada da ONG, Nanci Rowlands. Para a procuradora da República Adriana da Silva Fernandes, o fato de a ONG buscar ajuda para as obras não isenta a União da responsabilidade. Caso o patrocínio seja alcançado, é possível rever o valor a ser custeado pelo governo federal.

Desde 2011, o castelinho tem um projeto preliminar de restauração aprovado pelo Conpresp (órgão municipal do patrimônio). Para que ele seja realizado, no entanto, ainda é necessário o projeto executivo, estimado em R$ 400 mil. Já para as obras, o escritório Paulo Bastos estima os gastos em torno de R$ 1,5 milhão.

cronologia

A trajetória do castelinho

1912 Começa a construção a pedido do médico Vicente César dos Reis. O prédio foi um presente dele à sua mulher, Maria Cândida. A obra ficaria pronta em 1917

1937 Em março, o médico morre, deixando a viúva e dois filhos, Álvaro e Armando. Dois meses depois, os três são encontrados mortos no castelinho. Suspeita-se de que, durante discussão sobre os negócios da família, Álvaro tenha atirado no irmão e na mãe, suicidando-se em seguida 1943 O imóvel vira propriedade da União por falta de descendentes diretos dos antigos donos

1982 A União, que alugava o imóvel para fins residenciais, suspende a locação. Começa a fase de abandono

1997 A ONG Clube de Mães do Brasil ganha o direito de usar o terreno do castelinho, incluindo o prédio anexo

2004 O castelinho é tombado pelo Conpresp

2008 A Associação Preserva São Paulo entra com ação civil pública para obrigar a União a restaurar o prédio

2011 Projeto para restauração, do escritório do arquiteto Paulo Bastos, é aprovado no Conpresp

2012 Aguarda decisão judicial sobre restauro bancado pela União; ONG tenta verba privada



Publicado Revista da Folha 12/08/2012
http://www1.folha.uol.com.br/revista/saopaulo/sp1208201210.htm


Sorry, the copyright must be in the template.
Please notify this forum's administrator that this site is missing the copyright message for SMF so they can rectify the situation. Display of copyright is a legal requirement. For more information on this please visit the Simple Machines website.