PreservaSP
15/Setembro/2019, 09:02:39 am *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
  Home Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
  Ver Mensagens
Páginas: [1] 2 3 ... 5
1  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Lixo made by England chega de navio ao Brasil !!! : 09/Julho/2009, 07:16:14 pm
Escrevo esse tópico para expressar minha indignação ( e aposto que muitas outras pessoas também estão indignadas ) em relação ao que assisti no noticiário referente ao "presentinho de grego" que recebemos da Europa. Muito pior do que qualquer Cavalo de Tróia,  esse "presentinho" foi um completo desrespeito , uma piada de muito mal gosto com nós brasileiros.

O lixo veio importado da Inglaterra e chegou no estado de São Paulo através do porto de Santos. Nossos colegas gaúchos também receberam esses presentinhos ...

Infelizmente essa é a impressão que muitos europeus , não só os britânicos, tem do Brasil. Consideram o país um "lixão". Isso foi expresso através dessa piada totalmente sem graça !!!

Essa é uma visão preconceituosa, arrogante, racista - absurda !!!! É aquela antiga história : europeus se consideram superiores em relação aos latino-americanos, pois são " civilizados ".

Vou expressar aqui minha opinião, por mais polêmica que possa parecer, mas quero ser franca ! Pode não ter uma relação direta com preservação e afins, mas indiretamente tem a ver com uma série de outras coisas . Pois bem:

Na Europa atual, partes recentes da sua história são considerados como temas-tabus - no caso, falar sobre " nazismo, fascismo  - ou mesmo Segunda Guerra Mundial" . Mal se pode tocar no nome do lider nazista Adolf Hitler que você pode ser considerado um neo-nazista e pode ser preso imediatamente ( mesmo não tendo nenhum tipo de ligação com esse tipo de coisa ), ou mesmo chegar uma acusação no Tribunal de Haia ( em Den Haag - na Holanda ). A União Européia se mostra ao mundo como os " defensores dos fracos e oprimidos", mas sinceramente ... eles são uns HIPÓCRITAS !!!

por que são hipócritas???

Porque são os primeiros a expulsar imigrantes dos seus países. O Parlamento Europeu lembra* muito a Gestapo alemã, pois sempre estão criando leis e mais leis para impedir a entrada de imigrantes na Europa ou para prender e expulsar os que já estão lá, mesmo os legais. Além disso, até pessoas que vão a esses países como turístas tem seus vistos negados por qualquer coisa, eu são barrados nos aeroportos, tratados com toda falta de respeito, como cachorros... Que tipo de imigrantes e visitantes eles pegam mais no pé??? Coincidência ou não, as principais vítimas são brasileiros ( e outros latino-americanos ), árabes/mulçumanos, africanos, pessoas do sudeste asiático ... Por que??? Oras, não é difícil imaginar o porquê !!!

Os europeus dão muitas justificativas e a principal dela é " por causa da crise econômica mundial ". Será verdade ou desculpa esfarrapada??? Vale lembrar que os comportamentos xenófobos europeus  ganharam força na Europa depois da crise de 1929, o desemprego lá aumentou enquanto ainda alguns imigrantes conseguiam prosperar ... Coincidência ou lógica??? Crise econômica ... O fato é que depois desse período de depressão, se fortaleceram partidos de extrema-direita e o nazi-fascismo ganhou força em vários países !!! Isso está acontecendo também agora, é só dar uma lida em jornais , assistir noticiários ... Grande parte dos países europeus estão escolhendo gente de partidos de extrema-direita para dirigir seus países ( que expressam abertamente que são contra a entrada de imigrantes em seus países). Os principais expoentes são: Holanda,  Bélgica, França, Inglaterra e Espanha, dentre outros ...
 É curioso , mais os povos europeus estão com muita saudade da época medieval. Estão se fechando como sendo um feudo gigante, cercado de muralhas, onde nenhum forasteiro possa entrar com facilidade. Assim como naquela época, eles só se ligavam a países não-europeus para " negociar". Latino-americanos são ótimos importadores de suas mercadorias manufaturadas !!!

Europeus só lembram da América (Latina ) em caso de necessidade. Voltando à época da Segunda Grande Guerra ... Que povos lotaram nossos portos  fugindo da guerra??? Milhares de europeus vieram pra cá como refugiados de guerra para fugir do horror da guerra e tentar uma nova vida em Terras Brazilis ... Os atuais governantes desses povos se lembram disso??? Acho que não !

O Brasil já serviu muito aos interesses ingleses, em especial. Eles devem a nós grande parte da sua industrialização ... O ouro brasileiro era usado pelos portugueses para pagarem dívidas com os ingleses. Com o resto do nosso ouro, portugueses que viviam no luxo compravam mercadorias industrializadas dos "ditos" ingleses ...

Mas voltando ao assunto ( referente à imigração e etc ...)

Os europeus " dizem" que passaram a utilizar métodos de segurança mais rígidos desde o " onze de setembro de 2001". Tudo bem tomar certos cuidados, mas não é para tanto. De duas uma: ou eles são pessoas extremamente paranóicas que enxergam o Osama Bin Laden em cada imigrante que chega lá, ou é uma desculpa para justificar seu comportamento xenófobo e arrogante. Eles não são melhores do que os brasileiros e latinos em geral. Se esses civilizados não tivessem achado " um novo caminho para as Indias, ou seja, a América, certamente não teriam a riqueza que dispõem hoje ! Ainda estariam na Idade Média !!!! Além disso , eles são grandes poluidores e tem grande participação na distruição da camada de ozônio da Terra ( além dos EUA, Japão, China e India ) !!! E os efeitos da poluição que eles causam são sentidos principalmente em países como o Brasil.

Toda essa porcalheira que eles mandaram pra cá devem ser devolvidas imediatamente ao seu destino. Eles mostraram o quanto são civilizados ao tirar esse sarro  dos brasileiros !!! O problema é como eu já havia dito, Brasil ainda tem mentalidade de colônia !!!!

Tudo bem que existe muito lixo que é jogado por debaixo do tapete na política brasileira, muita porcalheira ... Mas é algo a ser discutido entre nós, brasileiros !!! Eu acho que a diplomacia brasileira deveria investigar isso com o governo inglês ...

 Zangado

2  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 02/Julho/2009, 10:57:54 am
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=405811066&albumID=553087&imageID=19828035
3  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 02/Julho/2009, 10:52:47 am
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=viewImage&friendID=405811066&albumID=553087&imageID=19828024
4  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Residência no Pacaembu : 02/Julho/2009, 10:10:56 am
Sobre o bairro do Pacaembu:

" Se minha Pasárgada não fosse o Centro, certamente seri lá . Se Helena era de Esparta, mas seu coração estava em Tróia, eis que meu coração também está em Tróia, no caso, o Centro ..."
5  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Entrevista com a arquiteta/ urbanista Helena Saia : 01/Julho/2009, 07:24:12 pm
Entrevista com a arquiteta/ urbanista Helena Saia ...
Segue abaixo entrevista com a arquiteta/urbanista Helena Saia. Essa entrevista foi feita do dia 22 de junho , no programa do Milton Jung na CBN (mesmo dia em que foi publicado nosso texto no blog do Milton referente a situação do Hospital Matarazzo). Vamos lá :

MILTON JUNG, ÂNCORA: Nossa convidada no CBN São Paulo é a arquiteta e urbanista Helena Saia. Muito bom dia, Helena.
HELENA SAIA, URBANISTA: Bom dia, Milton.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Nós, agora pouco ainda comentando aqui com o ouvinte internauta do CBN São Paulo, nos referimos a um trabalho feito por duas estudantes ou duas ex-pacientes no hospital Matarazzo preocupadas com a preservação daquela instituição. Helena, você já fez um trabalho, um levantamento alguns anos sobre o local que fica lá no Hospital Matarazzo. Existe a possibilidade de preservação dessa história?
HELENA SAIA, URBANISTA: Com absoluta certeza. Tudo é passivo de preservação e no caso lá, você tem o compl ;Dexo, o Hospital Humberto Primo como é conhecido historicamente, ele está íntegro, no ponto de vista de todas as etapas e até a década de 90, funcionou, de 1903 até 1990. É uma questão de restaurá-lo.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Ainda há, então, condições de recuperação? Esse não é o patrimônio perdido?
HELENA SAIA, URBANISTA: Sim, é tombado. Não, não é, imagina. Isso daí é um patrimônio que não deve ser perdido porque ele representa muito pra São Paulo e, principalmente, pra população paulistana que têm as suas raízes ligadas à questão, à imigração italiana , eu queria colocar uma questão que é fundamental. A questão da saúde tomada pelo Estado, é uma questão da década de 30 do século passado. Anteriormente a isso, as colônias, a alemã, a italiana, a sírio-libanesa, a portuguesa, ela assumiu o trato da questão da saúde. E como a colônia italiana foi muito importante em São Paulo, é o registro, é a memória dessa história. Entendeu?

MILTON JUNG, ÂNCORA: Claro, quer dizer, o hospital tinha essa importância e o que a gente ainda vê hoje em alguns movimentos, é exatamente por parte da colônia italiana no intuito de conseguir preservar parte dessa história e, inclusive, se sentindo muitas vezes aí, ou lamentando o fato de que até agora não tem se dado um destino. Olhando as imagens que foram feitas a gente fica um pouco assustado porque vê pedaços caindo. Mas apesar disso, a senhora está nos dizendo aqui que sim. É possível ainda preservar e esse não é um patrimônio que está perdido.
HELENA SAIA, URBANISTA: Não, não.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Agora, que utilidade se daria para esse local? A senhora chegou a estudar isso?
HELENA SAIA, URBANISTA: Bastante, bastante, inclusive em termos de documentações, a documentação histórica documental e a documentação que se tem nos edifícios. Eu fiz o levantamento de todos os centros de saúde porque lá você tinha, teve em 1903, um núcleo muito pequeno construído que era separada a ala dos ricos e ala dos pobres. E aí como os pobres eram em números muito maiores, os ricos foram construindo as suas casas de saúde. Agora por outro lá, há uma legislação e é tombado, pelo CODEFAT, e pelo CONPRESP. O grande problema que eu vejo é você ter esse tombamento legal e não se debruçar sobre a questão legal em termos de como preservar e para que preservar.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Que utilidade dá para essa área?
HELENA SAIA, URBANISTA: Exatamente. Eu tenho uma opinião pessoal, eu não vou, eu acho que sempre aquilo foi um ponto de referência de saúde. Ali não foram só atendidos pacientes de origem italiana, mas ali se formou muito médico. É um centro de desenvolvimento da medicina paulista muito grande, muito forte. E até minha opinião é manter ali alguma coisa voltada à saúde já que a gente está no eixo da Paulista e ali você sempre tem uma demanda muito grande.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Ou seja, que se continue aquela área numa referência na área de saúde. Aí o olhar que vai se dar a isso pode ser até diferente. Não sendo necessariamente um hospital, mas, ou uma escola.
HELENA SAIA, URBANISTA: Não, porque a saúde hoje, você tem que colocar com os avanços tecnológicos, então você pode ter uma coisa, mais, melhor resolvida no ponto de vista da arquitetura e ter espaço, por exemplo, você tem uma capela maravilhosa que é a Capela Santa Luzia que fazia parte, que faz parte do complexo, mas você pode ter aquilo lá, com o uso bastante amplo para toda a cidade. Como eu tava falando da hospedaria dos imigrantes que é talvez uma das coisas mais visitadas em São Paulo porque lá todo mundo encontra as suas raízes. Então, a mesma coisa se daria em termos de revitalização cultural, você ter um apoio no plano de tratamento da saúde e no plano do conhecimento da evolução da medicina em São Paulo.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Helena, o prédio é ainda da PREVI?
HELENA SAIA, URBANISTA: O prédio é ainda da PREVI.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Tá, certo, então a PREVI que é responsável pela destinação a ser dada nesse local?
HELENA SAIA, URBANISTA: É, aliás, a PREVI desde que tomou as primeiras providências pra que hoje, vocês se espantam que está caindo janela e isso aquilo, estava muito pior porque ela investiu ali em termos de estar seguro, anda arrumando telhado, colocando um muro de arrimo na Rua Itapeva porque aquilo lá estava para cair. Enfim, o pessoal da PREVI é muito [ininteligível] em relação à importância que o complexo tem para a cidade de São Paulo.

MILTON JUNG, ÂNCORA: Helena Saia, muito obrigado pela sua gentileza, até uma nova oportunidade.
HELENA SAIA, URBANISTA: Tá bom, Milton. Obrigada. Eu agradeço. Tchau.

MILTON JUNG, ÂNCORA: A arquiteta e urbanista Helena que fez o estudo em torno do Hospital Matarazzo nessa área ali na Bela Vista extremamente valorizado, está parada, está abandonada porque não se deu uma destinação ainda para esse local que foi importantíssimo na cidade de na história de São Paulo, na história da colônia italiana, havia alguns anos, inclusive, um movimento de ícones da colônia italiana aqui em São Paulo, a sociedade paulistana no intuito de preservar aquela área, recuperar, uma mobilização, mas nunca se avançou muito nesse sentido. O prévio é da PREVI, proprietário do local, mas até esse momento, até hoje não se tem uma informação sobre o destino para aquela instituição. Já havia aí no passado aí interesse da própria, eu acho que a GV que tem ali, né? A GV de comprar aquele terreno até para estender a escola pra lá, a universidade pra lá, há uma curiosidade naquele local porque há túneis que liga um lado para o outro. Dizem que isso não há nenhuma garantia do ponto de vista histórico que esses túneis serviam para que fascistas que estavam internados no hospital, pudessem fugir quando eram procurados pela polícia, quando eram cassados, etc e tal. Mas isso também não é uma coisa que ficou confirmada, nunca teve um registro histórico assim que comprovasse isso, de qualquer forma tem esses túneis também na parte de baixo lá do hospital que dá acesso ao outro lado da rua. Mas enfim, até agora não tem uma palavra final sobre o que vai acontecer e chama a atenção. Quando você vê as imagens lá do hospital, as imagens que foram feitas pela e pela Aldeneide e pela Luana dos Santos Freitas, você fica preocupado e diz assim: "Será que esse patrimônio vai se preservar dessa maneira durante muito tempo? Será que vamos perder essa história de São Paulo, também essa história de São Paulo?" 10 horas e 28 minutos.

Vejam bem:
A Helena Saia foi a arquiteta responsável pelo restauro da Estação da Luz e de outros patrimônios, pois ela atua também na área do restauro. Ela também foi a responsável por projetos muito polêmicos, dentre eles, a construção do shopping center " Pátio Higeanópolis". Para construir esse shopping, a Helena literalmente " derrubou" alguns edifícios de valor histórico-arquitetônico daquela região ... ( depois entrarei mais fundo nessa questão )

Foi muito bom ela ter dito que é possível restaurar o Hospital Matarazzo , mesmo estando assim tão deteriorado !!! Muito bom ouvir isso dela, que é uma ótima restauradora, que fez um belíssimo trabalho no restauro da Estação da Luz !!! Só que eu sou um pouco cuidadosa em relação a ela.

Primeiramente porque ela realmente fez um estudo para a PREVI em 2003 sobre as condições do Hospital Matarazzo. Em uma das entrevistas que ela deu ( saiu inclusive na internet), ela disse que a situação do Complexo Hospitalar era muito ruim e citou os vários problemas encontrados nos edifícios ( os mesmos problemas que citamos no nosso texto , que podem ser visualizados através das fotos ) !!! Então é estranho ela defender a PREVI !!!

Outra coisa ...
Em novembro do ano passado , estivemos no Condephaat ( eu, minha irmã e nossa colega Larissa ) para ter uma reunião com o dr. Walter Fragoni e lá pudemos analisar os documentos do tombamento do Hospital Matarazzo. Mas não encontramos só isso !!! Encontramos as plantas do projeto do arquiteto Júlio Neves - que ele pretendia implantar no lugar do hospital - Nesse projeto só seria salvo a Maternidade e a Capela, que são tombados em P1 e ainda pertencem a Sociedade Umberto I ( aliás, de vez em quando o Andrea Matarazzo dá uma passadinha pelo Hospital. Ele esteve lá em janeiro desse ano com um padre em passeio à Capela Santa Luzia . Não sei porque então que ele não se preocupa, ao menos, com a situação do hospital - que foi construido pelo seu parente, Francesco Matarazzo). Voltando ao assunto ...

Juntamente com essas plantas, encontramos documentos referentes ao projeto do Júlio Neves, e juntamente com a assinatura dele estava as assinaturas de quem??? Da Helena Saia ! Então descobrimos que ela estava ao lado do Júlio Neves nesse projeto absurdo !!! O próprio Walter nos disse que a Helena é colaboradora da PREVI .

Ficamos muito impressionadas quando vimos isso, mas dai lembramos daquele projeto polêmico de autoria dela. A construção do shopping da Ruth Malzoni (uma das musas do jet-set paulistano ), o Pátio Higeanópolis. Algumas casas de valor histórico-arquitetônico foram abaixo para que se fizesse esse shopping !!!

A situação do hospital é muito crítica !!! Não adianta ela por panos quentes. Vou citar alguns exemplos:

Quando estivemos no hospital em janeiro, juntamente com uma ex-funcionária ( a sra. Martha  - que também estudou na Escola de Enfermagem, localizada no Complexo Hospitalar ) e quando estávamos nas ruinas da Escola de Enfermagem sentimos que a escada que leva ao primeiro andar estava em situação tão ruim, que balançava abaixo dos nossos pés .

Na Maternidade, em alguns cômodos havia vidros estilhaçados por toda a parte. Crescia vegetação dos telhados e também nas paredes, devido à umidade !!!

Alguns canos foram arrancados das fachadas, é só olhar na fachada do hospital na parte localizada na Alameda Rio Claro. Isso é descaracterização !!! Estão colocando caixas de papelão no lugar onde haviam janelas ;

Algumas partes foram lacradas em janeiro ( com táboas de madeira ) para que não se visse a extrema deteriorização nas áreas mais críticas, como na última infermaria, na região que era conhecida como " Sinagoga" e na cardiologia!!! Apenas vigas de madeira estão sustentando os telhados , principalmente na Casa de Saúde Francisco Matarazzo ...

Pedaços de forro que cairam não são exatamente de gesso, mas em muitos locais o teto era de concreto ( isso pode ser confirmado no Arquivo Histórico Municipal, onde estão localizados plantas e documentos do Hospital Matarazzo - de 1903 a 1918) ... O  Sr. Alfredo ( administrador do hospital ) havia nos dito que "tudo estava muito perigoso e que eles foram obrigados a arrancar o forro porque parte já estava caindo então poderia cair pedaços do forro na cabeça das pessoas " ...

Mostramos as fotos para o dr Paulo Bastos analisar e ele disse que a situação realmente é crítica !!! Que a PREVI não está fazendo a manutenção adequada !!!

Escrevo isso porque são fatos verídicos . A Helena Saia é uma brilhante restauradora, mas que as vezes não defende o que ela "deveria defender ", até por ser urbanista/restauradora. Faz parte dessa área da arquitetura tentar "preservar" fragmentos da nossa história. Documentos arquitetônicos que dão indentidade a nossa cidade. O Hospital Matarazzo, como ela mesma disse, é um marco da imigração italiana em São Paulo !!! O Hospital foi uma forma de agradecimento dos italianos "que deram certo " a cidade que tão bem os acolheu !!! Em todo o mundo as pessoas sabem que  hospital foi administrado pela Familia Matarazzo, cujo patriarca , Francesco Matarazzo, era o italiano mais rico do mundo que fez fortuna fora da Itália (ele possuia 365 empresas, uma para cada dia do ano )!

Pensando bem, é fácil supor o porquê da Helena Saia defender tanto a PREVI .  ELA TEM O RABO PRESO !!!
6  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Hospital Matarazzo em blog do Milton Jung : 01/Julho/2009, 07:02:18 pm
Segunda-feira passada o Milton Jung ( da rádio CBN ) publicou no blog dele um texto escrito por mim referente a situação do Hospital Matarazzo ( seu estado de degradação, o descaso da PREVI ..) . Nesse texto ele incluiu fotos que enviamos a ele que mostram bem o que descrevi naquele texto.  A publicação desse texto foi uma importante forma de divulgação do estado avançado de deteriorização que se encontra o imóvel . Muita gente, que tem suas vidas ligadas a esse lugar - de alguma forma, nem sabiam o que havia acontecido com o hospital, mas a partir desse tipo de divulgação, mais pessoas ficam a par da situação atual. A indignação é uma arma "passiva" para que se possa mudar o estado das coisas. A indignação de muitas pessoas podem gerar " mobilização". Quando existe uma grande " mobilização" em torno de um objetivo em comum é possível modificar qualquer coisa . Segue abaixo o texto e o link do blog do Milton:

Ex-pacientes querem salvar Hospital Matarazzo

As irmãs Aldeneide e Luana dos Santos Freitas foram pacientes do antigo Hospital Matarazzo, na Bela Vista. Tinham problemas respiratórios durante toda a infância e ficaram curadas pouco antes da instituição ser fechada. Luana, aliás, nasceu na maternidade Condessa Filomena Matarazzo, em 1984. A mãe delas também frequentava as salas de ortopedia, otorrino e clínica geral.

A intimidade com o local as levou de volta à instituição, curiosas que estavam para descobrir o que iria acontecer com aquela área por enquanto abandonada próximo da avenida Paulista. O que viram foi chocante, segundo elas próprias descrevem. O hospital, marco da história paulistana, em pedaços.
As imagens acima foram feitas por elas, o texto abaixo, também. Como salvar o Hospital Matarazzo, é desafio de quem acredita na preservação da história, em São Paulo:


    Havia 16 anos que eu não pisava no Hospital Matarazzo, que eu não tinha mais notícias concretas sobre esta instituição que faz parte das minhas lembranças de infância. Até que no ano passado minha irmã e eu resolvemos fazer pesquisas para saber o que havia acontecido com o hospital e ficamos indignadas com o que descobrimos.

    O Hospital Matarazzo, tombado pelo Condephaat e pelo Conpresp em 1986, foi comprado pela PREVI ( Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil ) ainda em 1993, mesmo ano em que foi fechado. A intenção era implementar um empreendimento imobiliário do escritório do arquiteto Júlio Neves. Segundo o projeto, grande parte do hospital seria demolida para a construção de um shopping e flats comerciais.

    A PREVI conseguiu que o Hospital Matarazzo fosse destombado pelo Condephaat e conseguiu até alvará da prefeitura, autorizando as demolições. Mas graças a uma Ação Civil Pública movida por associações da Bela Vista o destombamento foi anulado e o projeto foi embargado. A PREVI recorreu e o processo ainda está na justiça.

A partir dessas descobertas quisemos ver com nossos próprios olhos a situação em que se encontrava o hospital. Então, em julho do ano passado, agendamos com a PREVI nossa primeira visita.

    A reação que tivemos ao rever o hospital foi de choque, seguido por uma grande tristeza no que se transformou aquele lugar que frequentamos durante nossa infância . Se transformou num espectro, um lugar sem vida , repleto de lembranças de um tempo que não volta mais !

    Naquela época, o hospital atendia pessoas não só de São Paulo, mas de várias outras cidades, independentemente da classe social. O Hospital Matarazzo foi considerado um dos melhores do Brasil e apresentava um diferencial arquitetônico: um palacete florentino construído pela comunidade italiana de São Paulo, cercado por belos corredores com jardins ao redor que ligavam as alas.

    Foi muito triste ver o Hospital Matarazzo em ruínas, repleto de infiltrações, humidade, rachaduras nas paredes, encanamento podre, fiação elétrica exposta, forro do teto arrancado e o telhado esburacado. Boa parte da cerâmica desapareceu. Há sujeira por toda parte. Pombos, piolhos de pombos, ratos, baratas, pulgas, cupins que destroem os telhados. A fachada está decaracterizada. Estão acabando com o hospital !
    Desde a nossa primeira visita em julho do ano passado até a mais recente em abril deste ano a situação dos prédios vem piorando progressivamente. Segundo relato de um vigia,  desabam pedaços de forro quase todos os dias e sempre vem caçambas para recolher o entulho.

    A situação é crítica.

 Ainda assim parece haver um fio de esperança, um resto de vida que insiste em resistir à ação do tempo e a especulação imobiliária. Ao descaso. Senti  como se aquele lugar pedisse socorro. Urgentemente, antes que não tenha mais volta. A vida ainda pode prevalecer sobre a morte naquele lugar tão carregado de lembranças que faz parte da história de São Paulo.

    Estamos nessa luta ( minha irmã e eu ) e, à medida que o tempo passa, estamos conseguindo o apoio de mais pessoas : ex-pacientes, ex-funcionários, associações etc … E se depender de nós, nosso querido Hospital Matarazzo ressurgirá das cinzas, como  fênix !

    Nosso objetivo é que os atuais proprietários façam obras emergenciais nos edifícios. Queremos que os prédios sejam restaurados com a finalidade de se transformar em hospital “público”. Para isso ser possível estamos em campanha e pedimos que o governo municipal ou estadual compre o imóvel da PREVI e assim recupere o complexo hospitalar.

    Tenho certeza de que a vida prevalecerá sobre a morte ! O coração paulistano falará mais alto e o hospital será reativado !

link: http://colunas.cbn.globoradio.globo.com/miltonjung/2009/06/22/ex-pacientes-querem-salvar-hospital-matarazzo/
7  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: O Massacre do Serra Elétrica : 21/Junho/2009, 03:41:28 pm
Falando nisso ...

Sábado passado assisti uma matéria num telejornal da Globo falando sobre o assunto ... Parece que Governo Estadual e Municipal estão trocando farpas , devido a polêmica causada pelo assunto. Eles fingem que brigam e que tem pontos de vista diferente. Mas no final , é pura jogada, pura estratégia. Um é aliado do outro, assim como mostra na propaganda !!!

Os poucos políticos que prestam não se elegeram, ou não se reelegeram. Já os mesmos de antes, sim ! Muitos Serras, Collors de Mello virão ... E as pessoas continuarão votando neles ! É ideologia adquirida do mais forte para os mais fracos . E quem sai prejudicado no final não é somente as pessoas que votaram nesses ladrões, mas também os que não votaram neles também saem prejudicados .

E depois ainda perguntam o porquê do Brasil não sair do lugar ... Porque ainda tem mentalidade de colônia. Deixou de pertencer a Portugal há muito tempo, mas agora depende de outros. E a mentalidade colonial continua !!! Permance enraizada na nossa cultura, na estrutura , na ideologia !!! Como no voto de cabresto, muita gente vota errado influenciada pela própria ignorância , de não parar de pensar , parar para refletir ! E assim acabam sendo influenciadas pelos " poucos" que querem fazer prevalecer os seus direitos. Os nossos atuais latinfundiários ( os políticos da República Velha ) querem que os brasileirros continuem sendo tapeados, enganados , e levados pra onde eles querem, como fantoches !!!

Vemos muita coisa errada, mas somos um em um milhão que pensa e emite as próprias opiniões !!! Políticos que trabalham na Câmara de Vereadores , ..., Senado , ... , Congresso Nacional ... votam e votam para que as coisas permaneçam assim. Que nós brasileiros continuemos alienados. Pois os alienados não podem exigir nada!!!  O Kassab , por exemplo, já foi do partido do Maluf, depois foi para o Democratas ... E quem foi o democratas??? o PFL . E quem  foi o PFL Hein? o antigo Partido Arena ... Alguém já ouviu falar do Arena??? E qual a participação deles num dos períodos mais negros da nossa história. E particularmente falando : o nosso Senado ( e o Congresso ) me lembra muito o antigo Senado Romano ... Havia muitas conspirações, brigas pelo poder e sempre, sempre eles eram eleitos para fazer manter a situação em que se encontrava a sociedade: ricos sempre ricos com muitas e muitas terras, participação na política e etc ... E para os pobres??? Pão e circo !!!! Como Júlio César morreu Hein Alea Jacta  Est !

Tem uma citação  do Winston Churchill ( político inglês que liderou a Inglaterra na Segunda Guerra Mundial na luta contra o Eixo ) que exemplifica bem a arte de ser um " bom político" :

" A habilidade política é a habilidade de predizer o que vai acontecer amanhã, na semana que vem, no mês que vem e no próximo ano. E ter, depois, a capacidade de explicar por que isso não aconteceu ..."

Eu escrevi um pouco da minha opinião sobre a política brasileiro, pois o que está acontecendo com a cidade é fruto da escolha errada de muitos !!!
8  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: O Massacre do Serra Elétrica : 18/Junho/2009, 11:44:41 am
LAMENTÁVEL !!!

Como o Serra está dando sua contribuição para enfeiar nossa cidade, fazendo questão de destruir o pouco de verde que ainda resta por aqui ...

Como eu havia dito no Yahoo Groups,  " O Serra deveria ser serrado da política brasileira, senão ele continuará serrando o pouco de verde que ainda temos " !!!

O Serra aprendeu com o Paulo Maluf que obras faraônicas garantem ibope por seduzir as pessoas com promessas enganosas, como esta por exemplo ! O trânsito não irá diminuir !!!  É ilusão acreditar que sim ...

Parece que muitas pessoas preferem ver São Paulo se transformar em uma cidade de filmes de " ficção cientifica" do que cuidar e preservar. Lutar para que seja preservado o pouco de vida que ainda resta a essa cidade!!!

A principal palavra que resume o sentimento do cidadão brasileiro :  CONFORMISMO

A maioria aceita e diz amém a todo tipo de barbárie cometida pelos governantes e ainda reelegem eles !!! Aceitam toda essa palhaçada sem sequer questionar . O que nos diferencia dos animais irracionais?Hein

É preciso ter muito sangue frio para ver esse tipo de coisa sem perder a cabeça ... Injustiças , quantas injustiças ...

E a Globo noticiou no seu telejornal que essa obra será " muito importante para a cidade" . !!!!

Importante ... Pra quem Hein?
9  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Um destino ao Castelinho da Rua Apa : 18/Junho/2009, 11:20:14 am
Escrevo esse tópico para dar uma sugestão minha referente a " que destino dar ao Castelinho da Rua Apa". Irei por partes:

Primeiramente é muito importante, ao restaurar um imóvel, ter  uma idéia sobre " qual  finalidade terá o imóvel " , para assim orientar o arquiteto/restaurador sobre como readaptar o lugar ( obedecendo as normas do tombamento), quais materiais poderiam  ser usados  etc ... Fica também mais fácil fazer um orçamento sobre  quanto sairá a obra tendo já em mente um " uso" a ser dado a esse imóvel. Conversei com alguns arquitetos e foi quase unânime a opinião deles que não adianta você restaurar um lugar deixando-o sem utilidade, pois ele voltará rapidamente a se deteriorar !!! Portanto, seria muito útil, pensar qual seria a utilidade ideal para cada imóvel que se encontra em deteriorização, ou mesmo em ruínas , antes de captar os recursos e iniciar as obras !!!
Eu me refiro nesse caso a imóveis desocupados ( vazios ), como é o caso do Castelinho da Rua Apa. Na região da Brigadeiro existem uma porção desses imóveis que estão em situação lastimável. Seria muito interessante se fossem criadas comissões ( formadas por moradores das regiões onde existem imóveis com importância histórica e arquitetônica em situação crítica e associações que defendem o nosso patrimônio) que pudessem sugerir, opinar sobre um melhor uso para cada imóvel degradado. Cada caso poderia ser analisado, estudado e assim ficaria mais fácil a captação de recursos para isso. Não existe uma luta bem sucedida sem divulgação e apoio popular, então seria muitíssimo importante o apoio e engajamento de pessoas comuns a esses projetos . Com maior apoio e divulgação seria menos difícil pressionar órgãos como Conpresp e Condephaat ( que são praticamente inativos e inúteis, só são úteis para aprovar demolições !!!), além dos governos municipal, estadual  e federal.

No caso do Castelinho da Rua Apa, qual seria um bom uso a dar ao imóvel???

Sendo um local com arquitetura diferenciada ( influenciada pela arquitetura medieval européia) e pertencer à União, seria interessante dar um uso ao imóvel que pudesse ser benéfico ao maior número possível de pessoas. Por que não investir então em  educação???

Isso mesmo, em educação. Você pode restaurar um lugar  preservando suas características originais dando qualquer tipo de uso. Isso é muito comum na Europa. Muitos castelos reais viraram museus, bibliotecas, hotéis, sem perder suas características originais !!!  Isso é muito interessante, pois dá um equilíbrio ao contraste passado x presente. É um mergulho ao passado, sem sair do tempo presente !!!

Um destino muito bom a dar ao Castelinho seria transformá-lo numa imensa biblioteca pública, como a do Rio de Janeiro, mas com a diferença em estar localizado num Castelo !!! Misturar educação com arte seria genial !!! Estética e cultura. Lá poderia ter livros relacionados a váaarios assuntos : literatura, pintura, escultura, arquitetura, fotografia, moda, história etc ... etc ... E a consulta teria que ser gratuita .

No caso não seria difícil captar recursos para esse fim, visto que sairia benéfico para qualquer empresa investir em algo relacionado com educação, e ainda mais restaurar um imóvel pertencente à União !!! Essa ou essas empresas poderiam obter benefícios, como diminuição de impostos ( por parte do Governo ).

Existem inclusive bancos que investem em educação e cultura ( claro que não estou me referindo ao Banco do Brasil ). Posso citar o exemplo do Unibanco, por exemplo. Fechando parcerias com outras empresas, o Unibanco vem investindo em educação , construindo e mantendo várias bibliotecas com salas de pesquisa e leitura e acesso à internet  em bairros afastados do centro. Tudo gratuito !!! As bibliotecas são muito boas mesmo, lá encontrei vários livros de arte, inclusive de arquitetura.  E não é só pessoas das comunidades que frequentam essas bibliotecas não, muitas pessoas com formação acadêmica as frequentam também !!!

Eu acredito que esse seria um ótimo uso a ser dado ao Castelinho da Rua Apa. Imaginem só , um Castelo no centro da cidade, podendo ser apreciado e sendo utilizado para fins educativos, podendo trazer muitos novos visitantes a nossa cidade??? Seria um " must "...

PS: repeti esse texto porque no texto anterior há alguns erros de digitação, portanto, acima está o mesmo texto só que sem os erros de digitação, right Hein Wink
10  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Um destino ao Castelinho da Rua Apa : 17/Junho/2009, 07:45:15 pm
Escrevo esse tópico para dar uma sugestão minha referente a " que destino dar ao Castelinho da Rua Apa". Irei por partes:

Primeiramente é muito importante, ao restaurar um imóvel, ter  uma idéia sobre " qual  finalidade terá o imóvel " , para assim orientar o arquiteto/restaurador sobre como readaptar o lugar ( obedecendo as normas do tombamento), quais materiais poderiam  ser usados  etc ... Fica também mais fácil fazer um orçamento sobre  quanto sairá a obra tendo já em mente um " uso" a ser dado a esse imóvel. Conversei com alguns arquitetos e foi quase unânime a opinião deles que não adianta você restaurar um lugar deixando-o sem utilidade, pois ele voltará rapidamente a se deteriorar !!! Portanto, seria muito útil, pensar qual seria a utilidade ideal para cada imóvel que se encontra em deteriorização, ou mesmo em ruínas , antes de captar os recursos e iniciar as obras !!!
Eu me refiro nesse caso a imóveis desocupados ( vazios ), como é o caso do Castelinho da Rua Apa. Na região da Brigadeiro existem uma porção desses imóveis que estão em situação lastimável. Seria muito interessante se fossem criadas comissões ( formadas por moradores das regiões onde existem imóveis com importância histórica e arquitetônica em situação crítica e associações que defendem o nosso patrimônio) que pudessem sugerir, opinar sobre um melhor uso para cada imóvel degradado. Cada caso poderia ser analisado, estudado e assim ficaria mais fácil a captação de recursos para isso. Não existe uma luta bem sucedida sem divulgação e apoio popular, então seria muitíssimo importante o apoio e engajamento de pessoas comuns a esses projetos . Com maior apoio e divulgação seria menos difícil pressionar órgãos como Conpresp e Condephaat ( que são praticamente inativos e inúteis, só são úteis para aprovar demolições !!!), além dos governos municipal, esatdual e federal.

No caso do Castelinho da Rua Apa, qual seria um bom uso a dar ao imóvel???

Sendo um local com arquitetura diferenciada ( influenciada pela arquitetura medieval européia) e pertencer à União, seria interessante dar um uso ao imóvel que pudesse ser benéfico ao maior número possível de pessoas. Por que não investir então em  educação???

Isso mesmo, em educação. Você pode restaurar um lugar  preservando suas características originai dando qualquer tipo de uso. Isso é muito comum na Europa. Muitos castelos reais viraram museus, bibliotecas, hotéis, sem perder suas características originais !!!  Isso é muito interessante, pois dá um equilíbrio ao contraste passado x presente. É um mergulho ao passado, sem sair do tempo presente !!!

Um destino muito bom a dar ao Castelinho seria transformá-lo numa imensa biblioteca pública, como a do Rio de Janeiro, mas com a diferença em estar localizado num Castelo !!! Misturar educação com arte seria genial !!! Estética e cultura. Lá poderia ter livros relacionados a váaarios assuntos : literatura, pintura, escultura, arquitetura, fotografia, moda, história etc ... etc ... E a consulta teria que ser gratuita .

No caso não seria difícil captar recursos para esse fim, visto que sairia benéfico para qualquer empresa investir em algo relacionado com educação, e ainda mais restaurar um imóvel pertencente à União !!! Essa ou essas empresas poderiam obter benefícios, como diminuição de impostos ( por parte do Governo ).

Existem includive bancos que investem em educação e cultura ( claro que não estou me referindo ao Banco do Brasil ). Posso citar o exemplo do Unibanco, por exemplo. Fechando parcerias com outras empresas, o Unibanco vem investindo em educação , construindo e mantendo várias bibliotecas com salas de pesquisa e leitura e acesso à internet  em bairros afastados do centro. Tudo gratuito !!! As bibliotecas são muito boas mesmo, lá encontrei vários livros de arte, inclusive de arquitetura.  E não é só pessoas das comunidades que frequentam essas bibliotecas não, muitas pessoas com nível acadêmico as frequentam também !!!

Eu acredito que esse seria um ótimo uso a ser dado ao Castelinho da Rua Apa. Imaginem só , um Castelo no centro da cidade, podendo ser apreciado e sendo utilizado para fins educativos, podendo trazer muitos novos visitantes a nossa cidade??? Seria um " must "...
11  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Kassab dificulta ainda mais o acesso das pessoas aos documentos municipais : 09/Junho/2009, 10:46:59 am
Isso é verdade ! Parece que essas plantas antigas são " documentos confidenciais do Estado Maior", que não podem ser visualizadas, muito menos copiadas por pessoas comuns. Um absurdo , pois todos deveriam ter acesso a esses arquivos.
12  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Vídeo - Cine Marabá reabre suas portas mais moderna e charmosa : 09/Junho/2009, 10:42:33 am
Concordo ! Que esse tipo de iniciativa ajude a recuperar essa parte do centro de São Paulo tão deteriorada, mas repleta de história ... Muitos são os problemas dessa região do centro ( problemas que escondem o que essa área tem de mais bonito) : sujeira por toda a parte, poluição visual, violência e marginalidade, depredações , pichações em prédios históricos etc ... Mas é possível sim recuperá-la, basta iniciativas como esta , mesmo que seja um por um, prédio por prédio . O centro de SP é muito bonito e não pode ficar escondido atrás de tanta degradação !!! Nossa cidade não perde pra nenhuma outra cidade do Brasil em termos de beleza. O que falta é polir, redescobrir o centro ... Há muito preconceito em relação a isso por parte de habitantes de outras cidades que mesmo sem conhecer, julgam SP apenas como : " a cidade do trabalho", " a terra da garoa", " o mar de poluição" . É triste ver pessoas falando mal de SP, mas se iniciativas como essa se tornarem comuns, poderemos rebater essas injustas críticas !!! Grin Wink 
13  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Telhado de igreja do século 16 desaba em Olinda : 09/Junho/2009, 10:27:04 am
Precisou que parte do telhado dessa igreja desabasse para que percebessem que a situação do lugar é péssima ... No mínimo , isso é um absurdo! Eu acho que não precisa deixar um lugar ruir por completo para ai sim, pensar em tomar uma providência . Isso é um dos males  dos nossos órgãos de preservação, esperar um lugar se deteriorar por completo para tomar consciência do tamanho do problema. As medidas devem ser tomadas logo que se perceba os primeiros sinais de degradação, pois sai mais barato restaurar um lugar que está começando a se deteriorar do que restaurar um que praticamente já ruiu !!!
Fica ai o sinal de alerta para as autoridades, pois muitos outros imóveis estão nessa situação, como o Hospital Matarazzo , por exemplo. Existem algumas partes em boa situação lá, mas a maioria do Complexo está com os mesmos problemas citados no texto - que fizeram o telhado da igreja cair: cupins, desgaste na estrutura, rachaduras e infiltrações ... Por isso estamos divulgando tanto os problemas do hospital, para que não aconteça com ele o mesmo que aconteceu com a igreja. Depois não adianta ficar lamentando ! Mesmo que tenha-se que reerguer um prédio histórico, parte da história se perde com a degradação  ...

O correto é fazer sempre a manutenção nesses imóveis e sempre fazer os reparos necessários para evitar a deteriorização , porque  senão iremos perder aos poucos toda a nossa história contada através da arquitetura ! Chorar Chorar Chorar
14  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 04/Junho/2009, 11:42:08 am
http://viewmorepics.myspace.com/index.cfm?fuseaction=user.editAlbumPhoto&albumID=553087&imageID=18650320
15  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Kassab dificulta ainda mais o acesso das pessoas aos documentos municipais : 04/Junho/2009, 10:42:34 am
Nos últimos dias estive fazendo pesquisas no Arquivo Histórico Municipal ( próximo a Estação Tiradentes do metrô ) e fiquei muito indignada com o valor que está sendo cobrado para fazer cópias de algum documento municipal.
Fui lá pesquisar plantas do Hospital Matarazzo e também tinha a intenção de fazer imagens fotográficas dessas plantas, mas quando a recepcionista me disse o valor dessas cópias, levei até um susto! Para se tirar uma foto de alguma planta cobra-se 50 reais por foto, isso mesmo, 50 reais !!! As cópias das plantas não sairiam por menos de 300 reais, excluindo a valor das cópias de cada documento  em xérox ...
Eu achei um absurdo, uma extorção !!! Há pouco tempo atrás o valor de cada fotografia tirada de uma planta que se encontra no Arquivo era somente de 5 reais , então o aumento foi extremamente abusivo !!! Chegou-se depois a cogitar cobrar 25 reais por cada foto tirada de uma planta, mas decidiram aumentar o valor para 50 reais ... E se caso você dizer que faz parte de uma associação (ainda mais referente à preservação,  como eu ) o valor pode dobrar, triplicar .

Quem será que foi o responsável por esse aumento???

Ele novamente, o prefeito Gilberto Kassab. Foi ele mesmo quem decidiu aumentar os valores cobrados. Isso está expressamente  divulgado no próprio Arquivo Histórico para qualquer um ler e comprovar o que estou dizendo !!!

Eu acho isso um absurdo, pois dificultará ainda mais o acesso das pessoas a esses arquivos, e quem sabe que não foi essa a verdadeira intenção do nosso Sr. Prefeito Hein O motivo alegado para esses aumentos abusivos é que todo o dinheiro arrecadado é empregado em materiais para consulta, como luvas e máscaras , por exemplo ( por serem materias raros e difíceis de manusear, é necessário todo um cuidado ). Tudo bem, concordo que é necessário todo esse material para a pesquisa, mas eu acho que a prefeitura poderia pensar em outras formas para conseguir essa verba. Também acho que é válido as pessoas doarem dinheiro para isso, mas acho que não deveria haver quantias estipuladas para isso e em valores tão altos !!!
É fundamental você ter acesso às plantas de um imóvel quando se deseja fazer um estudo sobre o local para um possível restauro. Portanto , não deveria ser tão caro fotografar essas plantas. O Condephaat , por exemplo, não cobra fotografias tiradas de documentos e afins. Eles cobram o valor de cópias em xérox, mas não em fotografias ...

Esses documentos que contam um pouco da história de São Paulo ( até 1922 ) pertencem não só a prefeitura, mas aos paulistanos, portanto é uma idiotice cobrar tais valores para ter acesso a esses documentos ! Dificultar o acesso a eles é injusto, é dificultar o acesso a nosa história  política, cultural e arquitetônica !!!

Finalizando, acho que isso deveria ser revisto ! ( me refiro a essa aberração , a lei do Kassab ) Zangado
Páginas: [1] 2 3 ... 5
Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!