PreservaSP
24/Fevereiro/2020, 02:56:01 pm *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
  Home Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
  Ver Mensagens
Páginas: 1 [2] 3
16  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Fase 2 do Cidade Limpa pode vetar obras : 29/Outubro/2009, 05:34:13 pm
Muito bom! Tomará que isso aconteça mesmo!
Em áreas (como no Bairro do Bexiga por exemplo), bairros onde se concentram monumentos históricos, deveriam ser absolutamente proibido a construção de prédios (emprendimentos imobiliários), pontes, viadutos e etc, que enfeiam a cidade e escondem os monumentos.
E também graças a estes emprendimentos imobiliários, muitos dos nossos monumentos são demolidos!
Realmente tem que haver uma lei para frear a especulação imobiliária, e ao mesmo tempo, criar leis de insentivo para a preservação dos nossos monumentos! Grin 
17  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: As falhas da política de preservação do patrimônio : 29/Outubro/2009, 05:20:09 pm
Prezados!
Também acho que deveria ser investido muito mais dinheiro, pois são inúmeros imóveis no Brasil que precisam ser restaurados.
Deveria começar por São Paulo, pois aqui deveriam ser restaurados os poucos imóveis históricos que sobraram. O passado de uma cidade não pode ser esquecido! Na Europa, eles sim, preservam todos seus monumentos, e esse é um dos motivos que a Europa atrai tantos turistas.
O Brasil deveria segir o exemplo deles!  Wink
18  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Matéria sobre o hospital matarazzo, no Jornal da Tarde : 09/Setembro/2009, 06:24:59 pm
Prezados!
Mais uma vitória!
No Domingo foi publicado uma matéria sobre o hospital matarazzo, no Jornal da Tarde.
Quero agradecer primeiramente ao Daniel Gonzales que fez um excelente trabalho.

Segue abaixo a matéria:


Velho Matarazzo pede socorro
Inaugurado em 1904, complexo hospitalar está fechado há 16 anos e sem perspectiva de restauro

Daniel Gonzales, daniel.gonzales@grupoestado.com.br

A imagem de um paciente idoso, muito doente, aguardando a morte chegar, inevitavelmente surge na mente de quem para por alguns minutos na Alameda Rio Claro, perto da Avenida Paulista, e observa com atenção o que restou do Hospital Umberto I (lê-se primo, em italiano) - para os mais antigos, Hospital Matarazzo, fundado em 1904. Em um dos muros do ainda imponente complexo de edifícios neoclássicos, outrora referência no atendimento de saúde no País, há até um registro estourado que, faz duas semanas, jorra água sem parar na calçada.

Prestes a completar, agora em outubro, 16 anos de sua desativação por falta de remédios e de higiene, o esqueleto do Hospital Umberto I ostenta um aspecto de abandono geral, inclusive com vegetação crescendo nas frestas dos prédios, corroídos pela umidade, para a tristeza de ex-funcionários, ex-pacientes e vizinhos, que lançaram um movimento pela recuperação urgente do complexo.

As imagens ao lado, feitas por duas ex-pacientes e obtidas pelo JT, mostram o abandono de áreas internas dos prédios. São as últimas feitas antes que a atual proprietária do terreno e dos edifícios, a Caixa de Previdência dos Funcionários do Banco do Brasil (Previ) proibisse as visitas ao hospital, alegando falta de segurança. Mesmo assim, a entidade garante estar tomando todas as medidas de manutenção, como descupinização, para evitar que o hospital se desfaça em ruínas.

Desativado em 1993, o Matarazzo é tombado por órgãos de patrimônio histórico municipal e estadual e, por isso, não pode ser descaracterizado por fora nem derrubado. Esse foi um dos fatores que fez a proprietária desistir de revender os edifícios, intenção que tinha quando adquiriu o espaço, em 1996, optando por mantê-los fechados - desde então, em um permanente “estudo vocacional para avaliar a melhor destinação para os imóveis”.

Ao mesmo tempo em que é protegido, o hospital acaba sendo “vítima” de uma brecha na legislação que, segundo especialistas, impede que o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico (Conpresp) e seu equivalente estadual, o Condephaat, exijam a sua restauração. A lei não prevê multa, processo ou punição para casos de abandono.

O especialista em patrimônio Marcelo Manhães de Almeida, conselheiro do Conpresp, afirma que a legislação só fixa penalidades para os casos de ações como reformas não permitidas, por exemplo. “Mas não há nada o que se possa fazer nas situações de omissões”, diz. “O Umberto I é recuperável, mas há essa lacuna na lei”, concorda o arquiteto Paulo Bastos, responsável pelo tombamento do hospital, em 1986.

O próprio Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) da Prefeitura informou que teve um de seus pedidos ignorados pela Previ. O DPH solicitou em fevereiro um relatório e diretrizes para a recuperação do conjunto. Tais documentos deveriam ter sido entregues em 30 dias. “O projeto amplo que contemple restauro não foi apresentado”, informou o órgão. O que se fez? Nada, disse o DPH. “Não existe forma de obrigar um proprietário a restaurar um imóvel”, completa a nota. Uma das ex-pacientes que lidera o movimento pela recuperação, Luana Freitas, avalia que a situação de abandono é proposital. “A verdadeira intenção é que tudo desabe. Assim, a Previ pode justificar o destombamento, e ter o terreno livre para venda. Não digo que é esse o caso, mas isso ocorre com frequência.”


 Ex-pacientes lideram movimento por restauro


Foi depois de observar a situação de degradação do hospital onde nasceram e tiveram atendimento médico quando crianças que duas irmãs, Luana e Aldeneide dos Santos Freitas, decidiram criar um movimento em favor da recuperação do Hospital Matarazzo. Hoje a comunidade reúne mais de cem pessoas entre ex-funcionários de ambulatórios, departamentos e da Maternidade Condessa Filomena Matarazzo, vizinhos e simpatizantes da reforma.

Elas também ganharam o apoio de entidades como a Samorcc (Sociedade dos Amigos e Moradores do Bairro de Cerqueira César) e Movimento Defenda São Paulo. “Decidimos lutar pelo hospital há um ano, depois que visitamos o Umberto I pela primeira de três vezes”, diz Luana. “Nessa época, as visitas ainda eram permitidas. Depois, proibiram tudo.”

Organizado, o movimento tem um blog com muitos dados sobre o hospital (hospital-matarazzo.blogspot.com), comunidades na internet e promove reuniões (a próxima será no dia 21, no Bexiga) para discutir ações. Uma das bandeiras é tentar convencer instâncias governamentais para que se interessem pela recompra do espaço e sua reabertura como hospital público. Até o ex-secretário Andrea Matarazzo, que trabalhou no hospital de sua família, manifestou-se pela recuperação do espaço no portal Twitter. “O lugar merecia algum equipamento cultural”, escreveu.

Nova ação

A presidente da Samorcc, Célia Marcondes, classifica a situação atual do Umberto I como um “descaso com a história de São Paulo”. Ela adiantou que deve entrar com uma ação judicial direta contra a Previ. “Será uma ação ordinária de obrigação, pois os imóveis são tombados e a preservação deve ser feita, por lei”, afirma.

Enquanto o futuro do conjunto é incerto, ex-funcionários também torcem pela reabertura. Eliana Brito, de 36 anos, que trabalhou no laboratório e como escriturária do Matarazzo, é uma delas. “Ainda me lembro dos corredores cheios de gente. Quando o hospital fechou, ficamos todos com uma sensação de impotência muito grande.”

 Proprietária afirma que faz reformas


A Previ, atual dona do Hospital Umberto I, afirma que está realizando reformas no complexo. A assessoria de imprensa respondeu por e-mail os questionamentos da reportagem.

Segundo a Previ, no dia 12 de março foi enviada ao Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) uma carta que informava a contratação do Instituto Falcão Bauer. “Três meses depois, em junho, o instituto emitiu um laudo estrutural do imóvel, afirmando que as inspeções não apontaram sinais de instabilidade ou risco global de desabamento dos prédios”, afirmou. Ainda segundo a Previ, “as ações cotidianas são de caráter pontual, como reparos dos pontos mais severos de infiltrações e manutenção de equipes no local”. Sobre o futuro dos prédios do complexo, a assessoria disse que não “não há negociações (venda ou aluguel) em andamento”.

O primeiro projeto da Previ, que comprou o Matarazzo e o terreno de 17 mil m² em novembro de 1996, por R$ 42 milhões, era fazer ali um hospital menor, uma torre de escritórios, outra de consultórios, um shopping e um flat, mas houve problemas com o tombamento do conjunto, em vigor desde 1986. A Previ ingressou com uma ação de destombamento, mas em 1999 duas entidades de bairro bloquearam o negócio na Justiça. O processo está aberto.

A Previ proibiu a visitação após saber das fotos feitas pelas duas irmãs. “Recebemos muitos pedidos. Infelizmente, as visitas estão vetadas porque não seria seguro”, disse um assessor da Previ.


MEMÓRIA

>>O Hospital Umberto I foi inaugurado em 1904 por iniciativa da comunidade italiana de São Paulo. Em 1917, o hospital foi ampliado e aparelhado pela família Matarazzo. A maternidade abriu em 1943

>>A família sempre apoiou o hospital, de maneira filantrópica, até 1986, quando os custos ficaram altos demais. Foi adotada uma gestão conjunta com o governo, que só durou até 1993 por conta da confusão administrativa

>>Nos últimos dias, a situação era triste: com os salários atrasados, os médicos tinham que recolher o lixo . A interdição pela Vigilância Sanitária foi em 17 de outubro de 93

 Links com a matéria sobre o hospital:


primeiro link da matéria do jornal
http://www.jt.com.br/editorias/2009/09/06/ger-1.94.4.20090906.12.1.xml

segundo link, falando sobre nosso movimento
http://www.jt.com.br/editorias/2009/09/06/ger-1.94.4.20090906.13.1.xml

terceiro link, abordando versão da PREVI
http://www.jt.com.br/editorias/2009/09/06/ger-1.94.4.20090906.14.1.xml

19  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Reunião Em Prol da Reativação do Hospital Matarazo : 03/Setembro/2009, 07:20:08 pm
Essa reunião contará com a participação de todos que desejam o restauro e reativação do Hospital Matarazzo. Todos estão convidados, pois a participação das pessoas será essencial para a divulgação no nosso movimento em defesa do hospital, que é um bem tombado pelo Condephaat e Conpresp - por ser considerado patrimônio de SP e marco da imigração italiana na cidade de SP. A reunião será:
No dia 21 de setembro de 2009 as 19:00 horas da tarde.
Comunidade Evangélica do Bixiga
Rua Rocha, nº 70 - Bela Vista ( próx à Av. 9 de Julho)
Todos estão convidados!!!   Grin
20  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 06/Agosto/2009, 06:36:21 pm
Eu escrevi um texto no meu blog sobre o Hospital. Quais seriam as vantagens que a PREVI terá se caso vender o Hospital!  Se quisserem visitar, serão bem vindos: 
http://hospital-matarazzo.blogspot.com

Ah uma coisa. Muitas pessoas gostariam que o complexo virasse museu também. Embora eu ache que São Paulo necessite de museus, acho que ali não seria um local certo para está função.
Primeiramente o Hospital Matarazzo fica em uma área próxima ao MASP, e com certeza o MASP iria se opor a está ideia (como fez na época que queriam transformar a mansão dos Matarazzo em um "Museu dos Trabalhadores". O MASP era contra - e disse que ao invez de ganhar mais um, deveria melhorar os já existentes).  Obvio eles não querem concorrentes.

Além disso seria um desperdicio de terreno. O Complexo Hospitalar Umberto Primo ou Matarazzo tem 27 mil metros, e como abrigar um acervo tão gradioso ali? Teria que investir MUITOOOOO DINHEIRO e fora que não seria garantia de viria um retorno para quem investisse, fora que uma pequena parcela da população paulistana visita museus!

Hospital é diferente. Mesmo que na Avenida Paulista tem bastante hospitais, a maioria são particulares. Sendo que ali fica em uma região central, que todos conhecem, e fora que tem um bom serviço de transportes (ônibus para todas as regiões da capital, metrô e etc).
Quando estive no Arquivo Histórico, tive a honra de ver as plantas originais do Hospital, e é claro, ele foi projetado para está função. Cada dinheiro investido ( doações do conde Francesco Matarazzo além de quermesses e festivos na região do Bixiga para arrecadar dinheiro) era para se contruir uma nova ala, uma nova enfermaria, uma nova casa de saúde ... e o melhor que era para todos!
Atualmente vemos que São Paulo necessita sim de novos hospitais e públicos, e  o Hospital Matarazzo seria o local ideal para está função. Já está construído e foi projetado para está finalidade e será  a melhor opção para dar um novo uso ao local.
Hospital nunca é demais! Em algum periodo da nossa vida precisaremos de um! E que tem uma excelênte arquitetura! Grin
21  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: O Massacre do Serra Elétrica : 16/Julho/2009, 06:25:11 pm
Então, infelizmente a massacre começou!
As árvores estão sendo arrancadas, e ninguém sabe se eles irão replantar essas árvores em outro lugar, com eles dizem!
Nossa, eu imagino quando chegar o verão! Provavelmente a região da marginal tietê irá ter enchentes!
É isso que eu digo, brasileiros são conformistas e estão deixando essa barbarie acontecer sem fazer  nada!
Indeciso
22  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Lixo made by England chega de navio ao Brasil !!! : 16/Julho/2009, 06:17:27 pm
É, também acho que isso foi muita sacanagem com o Brasil. Infelizmente é o que muitos europeus acham dos latinos americanos, principalmente do Brasil. Eles acham que brasileiros são cachorros.
Essa atitude deles é preconceito sim, e não é porcausa de terrorismo! É simplesmente porque eles não gostam de brasileiros. Os Europeus não tratam assim os americanos, os japoneses ... porque eles são do primeiro mundo!
O que eu acho injusto é que quando vem algum estrangeiro para o Brasil, os brasileiros os tratam muito bem, em contrapartida por quê os europeus tratam tão mau os brasileiros? (os humilhão, os deportam e afins)
Só acho que todas as pessoas do mundo são iguais e deveriam ser tratadas com respeito, independente de país, idioma, religião, cor, classe social e etc!
Sorridente
23  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 16/Julho/2009, 06:06:32 pm
Essa ultima foto que vc postou é uma das melhores. Ela foi tirada no primeiro andar, em um dos corredores que ligavam uma ala em outra, e no meio desses corredores tinham os jardins (que podia ser visto das sacadas  ou descendo uma escadinha que dava para entrar nos jardins).

Realmente esses corredores eram muito bonitos e não está mais ainda (como era antigamente) porcausa dos efeitos da degradação.  Uma dessas passagens que ligavam um corredor em outro que dava na parte mais deteriorada do Hospital. Nesta parte do Hospital, não há mais forro no telhado, sujeira de pombos por todos os cantos, vigas de madeira segurando o telhado que por sinal estava todo furado, partes estavam prestes a cair e etc, etc, etc.

É por este motivo que a PREVI não está mais autorizando visitas! Não querem que as pessoas vejam esse absurdo e tirem fotos para comprovarem! Ninguém sabe o que está ocorrendo lá dentro!  Hein
24  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 17/Junho/2009, 07:37:24 pm
Olá Pessoal.
Eu criei um blog sobre o Hospital Matarazzo, e nele eu escrevo sobre nossa luta para tentar salvar o Hospital da ruína enquanto é tempo.
Se quisserem visitar o blog, sejão bem vindos!

http://www.hospital-matarazzo.blogspot.com

Sobre o post, Neide continue postando fotos do Hospital,  pois elas estão muito legais!


25  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Voluntários trabalham na limpeza de prédios históricos de Porto Alegre : 08/Junho/2009, 06:59:31 pm
Por quê São Paulo não faz a mesma coisa?  Se me chamassem para ser voluntária para fazer limpeza de prédios históricos, eu iria com toda a certeza!
Gostaria de limpar o HOSPITAL MATARAZZO que está precisando muito! Me candidato!
Grin Grin Grin Grin Rolar os Olhos
26  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Kassab dificulta ainda mais o acesso das pessoas aos documentos municipais : 08/Junho/2009, 06:52:57 pm
Eu também concordo nesse aspecto, que tentam dificultar ao máximo que as pessoas (até arquitetos) terem acesso a plantas de imóveis antigos. Porque sabem que para fazer uma reforma/restauro é essencial ter as plantas para fazer um estudo detalhado sobre o local, e como a prefeitura é amiga dos imobiliários...

Eu acho importante doar materiais para fazer pesquisas como luvas e máscaras, mas não deveria ter um valor estimulado, e sim que as pessoas doassem de acordo com sua situação economica! Tenho certeza que se não tivesse esse valor mínimo, mais pessoas iam fazer cópias (tirar fotos das plantas) e seriam mais doações de materiais!

Outra coisa, é que plantas que estão no arquivo intermediário, deveriam ser de facil acesso, e não precisar entrar com um processo, apenas para visualizar as plantas! É injusto!  Lábios selados
27  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Telhado de igreja do século 16 desaba em Olinda : 08/Junho/2009, 06:35:15 pm
Espero que essa igreja consiga ser salva a tempo!
Isso fica de aviso para tantos e tantos imóveis antigos do Brasil inteiro e principalmente de São Paulo. Assim que constatar que um imóvel (uma casarão antigo, uma igreja, um Hospital, um Teatro e etc) está com problemas estruturais (como rachaduras, telhados com cupins, sem forro, piso quebrado, e afins) os órgaos de preservação teria que tomar uma providência já! Notificar o proprietário sobre o problema, e se o proprietário não tomasse nenhuma providência para recuperar o imóvel, então os órgãos de preservação deveriam punir estes proprietários, ou então fazer um acordo para tentar resolver o problema!
Não acho justo esses atuais órgãos de preservação serem tão fracos e quase nunca tomarem providências, porisso que tem tanto imóvel ruíndo! Na Europa não é assim não!
Acho que realmente aqui deveria ter uma politica forte de preservação, incentivos para preservação, punir proprietários que não cuidasse dos seus imóveis, proprietários que restaurassem seus imóveis recebessem incensão fiscal e outros beneficios, contratar pessoas para "fiscalizar imóveis" , e se constatasse problemas (seje menor do que ele for), notificar o proprietário. Tentar "dificultar ao máximo"  a especulação imobiliária.
As coisas não podem continuar assim! Essa politica de preservação tem que ser revista!
 
  Beijo
28  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Vídeo - Cine Marabá reabre suas portas mais moderna e charmosa : 07/Junho/2009, 01:45:49 pm
Eu vi a reportagem da reabertura do cine Marabá na Tv Globo.  Eu espero que, assim como o Marabá, muitos cines de São Paulo sejam restaurados e modernizados, e volte a reabrir as suas portas exibindo filmes de categoria! Assim o centro de São Paulo poderia recuperar seu glamour. Rolar os Olhos
29  Galeria de Fotos / São Paulo / Re: Hospital Matarazzo - visto de um ângulo diferente ... : 13/Maio/2009, 07:49:59 pm
Olá!
Realmente a situação do Hospital Matarazzo é critica. Se nas fachadas a coisa está preocupante, imagine na parte interior dos prédios?
Um vigia nos disse que já estáo ocorrendo desabamentos no interior dos prédios. Eles, sempre escutam um barulho, uma especie de boom lá dentro, e derrepente sai uma grande quantidade de fumaça das janelas do complexo hospitalar. E ele disse que os desabamentos estão ocorrendo em todos os prédios. Como eles assistem a tudo isso sem tomar providência nenhuma!? A Previ quer que o lugar venha abaixo o mais rapidamente possivel, para assim terem o terreno livre para construir mais um shopping, mas flat ...coisas que São Paulo não necessitam mais, enquanto monumentos  históricos São Paulo carece, e de hospitais públicos de qualidade também!
Alguma providência terá que ser feita, antes que uma tragédia ocorra!  Imagine tudo ali vindo abaixo!?
Essa situação é um verdadeiro desrespeito com todas as pessoas que dependiam de seus serviços, sejão médicos, pacientes, funcionários e etc!  Uma vergonha!  Zangado

30  Nossos temas / Patrimônio Histórico e Urbanismo / Re: Centro terá mais opções culturais com revitalização : 04/Maio/2009, 06:55:45 pm
Realmente eu espero que São Paulo seje revitalizada (mas sem demolir nada, fique bem claro isso), e ganhe novos espaços culturais! No começo do século passado, tudo acontecia no centro. Tinha cinemas luxuosos, casarões lindissimos, teatros e etc, mas tudo isso foi se perdendo ao longo dos anos, então eu espero que o centro volte a ter um espaço cultural como antes!!!! Ich Warte Grin
Páginas: 1 [2] 3
Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!