PreservaSP
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.
28/Novembro/2014, 10:06:21

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Pesquisa:     Pesquisa avançada
1.292 Mensagens em 750 Tópicos por 203 Membros
Membro Mais Recente: jnonnato6064
* Home Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se
+  PreservaSP
|-+  Nossos temas
| |-+  Patrimônio Histórico e Urbanismo
| | |-+  Galpão de 1920, na Barra Funda, transformado em loft (casa.com.br)
0 Membros e 2 Visitantes estão vendo este tópico. « tópico anterior tópico seguinte »
Páginas: [1] Ir para o Fundo Imprimir
Autor Tópico: Galpão de 1920, na Barra Funda, transformado em loft (casa.com.br)  (Lida 21158 vezes)
Gabriel
Administrator
Membro
*****

Karma: 0
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 121


Secretário-Geral

rostey@ig.com.br
Ver Perfil Email
« : 20/Novembro/2008, 06:30:20 »

CASAS
Restauração com ar moderno
O galpão de 1920, na Barra Funda, bairro paulistano pontuado por indústrias, caiu nas graças de uma arquiteta. Empolgada com a fase de recuperação da área, ela comprou o imóvel de 76 m² e o transformou em casa e escritório.

Por Danilo Costa e Eliana Medina
Fotos: Victor Affaro
Ilustrações: Fábio Flaks


A efervescência da Barra Funda e o desejo de viver perto do centro de São Paulo seduziram a professora Maria Luiza Corrêa, da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo (FAU-USP) - ela conta sua história em vídeo. Mas quando ela arrematou esta construção, com um galpão e uma pequena casa, algo além do local lhe chamou a atenção: "Adoro o visual de ruína", confessa a arquiteta. "Mais do que a forma, o que me agrada numa arquitetura é a sua vivência no espaço, no tempo", completa. A reforma de um ano, projetada e executada por Maria Luiza, demorou para sair do papel, pois ela não sabia se usaria a casa apenas para trabalhar nem se moraria só. Por fim, o galpão virou um escritório e a moradia conquistou o mezanino de 20 m², quando o porão existente foi demolido. Em busca de conforto, a arquiteta bolou soluções para trazer luz e ventilação, sem alterar a memória do imóvel. "Procurei a requalificação do espaço, pensando num novo uso", conta. Entre as coisas mais curiosas está o fato de que ela guarda o seu carro dentro da sala (como você assiste no vídeo) - já que o galpão abre direto para a rua e ela não queria perder área fazendo uma garagem. Se como essa moradora, você também gosta de viver na cidade, conheça mais 26 fachadas de casas urbanas e as suas histórias.



Na fachada, a arquiteta sobrepôs pranchas de concreto usinado (Concremix) à alvenaria antiga. Basta abrir o portão para entrar na garagem, que fica dentro do escritório.


No piso, a massa de epóxi vermelho (Duron Piso, da Tintas Ancora) facilita a limpeza. No restante, assoalho de ipê (Recoma). Janelas de correr laterais (Divinal Vidros) e textura acrílica com efeito caiado (Anil Tintas).


Galpões tendem a ser escuros e abafados. A arquiteta evitou esses inconvenientes com boas idéias:
1. Cinco basculantes (1,10 x 0,95 m cada um) compõem o portão de ferro desenhado por Maria Luiza. Combinados às aberturas da outra ponta, permitem a ventilação cruzada.
2. Telhas de vidro completam o telhado montado com modelos cerâmicos (Cia. das Telhas). Todas as peças são do tipo capa-e-canal com encaixe alternado. “A cobertura parece solta das paredes”, explica a moradora. O forro é de garapeira (Madeireira Pau Pau).


Uma laje de concreto armado comporta o mezanino de 20 m². Nele, está o quarto integrado ao banheiro e à cozinha graças a duas boas idéias:
3. A porta de compensado sanfonada (Móveis Canteiro) garante a privacidade na suíte. É completada por uma folha pivotante.


4. A parede de alvenaria centralizada liberou passagens laterais para o banheiro. Essas áreas têm portas de correr de vidro (Divinal Vidros).


Totalmente expostos pela ausência de divisórias, o armário e as prateleiras ficam concentrados numa única parede. Foram executados pela Móveis Canteiro com cedrinho e laminado. No piso, ladrilhos hidráulicos de 20 x 20 cm (modelo Margarida, da Ladrilar).


Diferentemente da entrada limpa, a fachada dos fundos traz um jogo de volumes.


A parede ao fundo tinha algumas áreas fechadas (na foto, o lado esquerdo), que Maria Luiza abriu para trazer luz. A porta da cozinha era a janela do porão e cresceu de tamanho. Essas adaptações exigiram o restauro de alguns trechos de tijolos, onde a arquiteta usou uma argamassa de barro semelhante ao tipo adotado na época. Tudo para manter a história da construção.


Como a construção está perto da rua, Maria Luiza deixou a área de trabalho na frente. Ela manteve o corredor lateral a fim de ter uma entrada mais reservada. Ocupado por inteiro, o terreno de 7,75 x 37 m foi dividido em quatro módulos: o escritório, a cozinha – que perdeu duas paredes para parecer maior – o pátio e a edícula de 32 m², erguida nos fundos do lote. Ela é uma moradia independente, concebida para o filho da arquiteta.



Publicado Casa.com (11/2008)
http://casa.abril.uol.com.br/materias/casas/mt_401926.shtml?id=img1]http://casa.abril.uol.com.br/materias/casas/mt_401926.shtml?id=img1
« Última modificação: 26/Julho/2009, 10:45:50 por Tatiane Cornetti » Registrado
Gabriel
Administrator
Membro
*****

Karma: 0
Offline Offline

Sexo: Masculino
Mensagens: 121


Secretário-Geral

rostey@ig.com.br
Ver Perfil Email
« Responder #1 : 20/Novembro/2008, 06:32:53 »

É incrível como o Brasil é atrasado nisso, parece que transformar um galpão em loft, coisa que acontece há mais de 30 anos em outros países, aqui é "modernidade"...

Adorei a iniciativa dela! Mas, pode ser fácil eu falar sem morar lá, acho que ela não precisava ter modernizado assim a fachada, podia ter deixado os detalhes da parte de cima que caracterizavam que era uma construção antiga (na primeira foto)... agora fica parecendo uma loja qualquer!
Registrado
JoseRodolfo
Projetos
Membro Júnior
*

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 80


Ver Perfil Email
« Responder #2 : 23/Julho/2009, 12:12:58 »

Só agora vi o vídeo, muito interessante o projeto. E é verdade Gabriel, uma pena não ter sobrado nem um traço de antiguidade na fachada externa da casa.
Registrado
Páginas: [1] Ir para o Topo Imprimir 
« tópico anterior tópico seguinte »
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!