PreservaSP
19/Setembro/2020, 01:09:31 pm *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Construtora continua obra em ruína histórica de SP  (Lida 1865 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 646


Ver Perfil Email
« : 10/Maio/2009, 10:30:03 am »

Construtora continua obra em ruína histórica de SP

Após a Justiça ter embargado a construção de um megaempreendimento imobiliário vizinho a uma ruína histórica no Itaim Bibi, a construtora Brascan firmou um acordo com o Ministério Público Federal, em que se comprometeu a cumprir as condições colocadas pelo órgão para que a obra prossiga.

As obras, em fase inicial, foram paralisadas na semana passada. A empresa se comprometeu a contratar estudos que irão avaliar o valor arqueológico do terreno e também a recolher itens de importância histórica antes de retomar as obras.

Protegido por lei federal por ser considerado sítio arqueológico, o terreno onde foi instalado o canteiro de obras destinado a levantar uma torre comercial e construir uma praça faz parte do entorno do sítio Itaim, construção do século 19.

Atualmente em ruínas, o sítio é tombado pelos patrimônios históricos do Estado e do município. O acordo, que precisa ser ratificado pela Justiça Federal, prevê que a empresa irá contratar estudos de "prospecção e salvamento arqueológico" (recolha de itens de valor arqueológico) em até dez dias.

Esse trabalho deve ser autorizado pelo Iphan (órgão federal do patrimônio) e os resultados devem sair em até 3 meses.

A "peritagem arqueológica" (estudo do impacto já causado pelas obras ao patrimônio e estimativa do valor arqueológico do local) deve ser contratada em cinco dias, com prazo de até 4 meses para os resultados.

A multa à empresa, em caso de descumprimento do acordo, é de R$ 50 mil por dia.

Origem
O sítio Itaim é uma construção de taipa de pilão (barro socado em fôrmas de madeira) e foi tombada em 1982 pelo Condephaat (órgão estadual do patrimônio). A construção existe desde 1846, diz o órgão.

Em 1896, o general Couto de Magalhães comprou o sítio. Em 1915, seu sobrinho Leopoldo --conhecido por "Bibi"-- o loteou. Na década de 1920, o local sediou o sanatório Bela Vista, de 1920 até 1980.



Publicado na Folha Online (07/05/2009)
http://www.preservasp.org.br/forum/index.php?action=post;board=5.0

Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!