PreservaSP
15/Setembro/2019, 11:13:23 am *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Boom imobiliário agrava enchente em SP  (Lida 1592 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 646


Ver Perfil Email
« : 10/Janeiro/2010, 08:56:11 am »

Boom imobiliário agrava enchente em SP
Aumento da impermeabilização do solo causa chuvas mais densas e acúmulo de água em regiões de vale

EDUARDO GERAQUE
EVANDRO SPINELLI
DA REPORTAGEM LOCAL

As mortes e as perdas materiais causadas pelas avalanches de água na cidade têm algum grande culpado?
Seria "são Pedro", que protagonizou o terceiro mês de dezembro mais chuvoso desde 1943, ou os governos, que permitiram a ocupação desordenada da cidade?
O ritmo de impermeabilização de São Paulo dá uma boa pista. Na última década, ele cresceu mais de 50%.
A linha escolhida pelas diferentes gestões, segundo especialistas, é a mais cara: remediar em vez de prevenir.
"A verticalização da cidade é muito grande. Esse é um grande problema, apesar de que também está chovendo muito em São Paulo", diz Augusto Pereira Filho, especialista em ciências atmosféricas da USP.
O cenário descrito pelo pesquisador é real, ele ocorreu na última virada de ano. Pelo radar, era possível detectar nuvens ao redor da região metropolitana de São Paulo com 10 km de altura. No mesmo instante, na tarde do dia 1º, as nuvens sobre a metrópole chegavam aos 18 km de altura. O que indica muita água no céu.
Onde antes havia terra, grama ou árvore agora há cimento e asfalto. Isso cria calor. Ou seja, sem construções que realmente aumentem as áreas verdes da capital, a própria cidade vai continuar turbinando as chuvas que se formam sobre ela. E, neste ano, o El Niño, naturalmente, tem feito sua parte.
Chuva forte e concentrada é alto risco na certa. A água, por causa do solo muito impermeável, não chega aos lençóis freáticos. O sistema de drenagem, dimensionado para um volume de águas menor, é ineficiente. O processo termina nos alagamentos constantes.
O prefeito Gilberto Kassab (DEM) está certo quando diz que chove muito. Mas o grande volume de água é fruto da ocupação urbana caótica, permitida por ele e seus antecessores.



Publicado na Folha de S.Paulo (10/01/2010)
http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidian/ff1001201012.htm
Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!