PreservaSP
15/Setembro/2019, 11:17:20 am *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: MP investiga demolição de prédio histórico em Ribeirão Preto  (Lida 1592 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 646


Ver Perfil Email
« : 12/Maio/2010, 09:45:42 am »

MP investiga demolição de prédio histórico em Ribeirão Preto

O Ministério Público Estadual (MPE) de Ribeirão Preto, no interior de São Paulo, abriu inquérito para investigar a possível demolição irregular de um prédio histórico e tombado, da antiga indústria Algodoeira Matarazzo, no centro da cidade. O promotor Naul Felca visitou o local ontem, acompanhado de um membro do Conselho de Preservação do Patrimônio Artístico e Cultural (Conppac), do município, que tombou o frontão e as treliças (estruturas de madeira do telhado) do prédio em 2007. O local pertence à Igreja Internacional da Graça de Deus, que pretende construir um templo e sede.

Claudio Bauso, conselheiro do Conppac que acompanhou Felca, informou que a demolição teria ocorrido em 75% do prédio, que tem arquitetura de estilo inglês e foi construído em 1932. "Esse foi o primeiro galpão industrial da cidade", contou Bauso, indignado. "Já houve um crime, derrubaram metade da fachada, que tinha que ser preservada, e agora a questão é policial e da promotoria", disse. Bauso afirmou que o novo uso do local precisa da aprovação do corpo técnico do Conppac.

O pastor Willian Sodré, representante da Igreja Internacional da Graça de Deus, afirmou que, para construir o templo no local, um projeto arquitetônico foi enviado ao corpo técnico do Conppac. A demolição de parte da estrutura teria ocorrido em 2008, com autorização da prefeitura. Bauso desconhece documentação ou autorização para demolição.

A presidente do Conppac, Cláudia Morroni, disse que aguarda laudos do corpo técnico sobre a ação ocorrida ontem na antiga Algodoeira Matarazzo e que o projeto analisado hoje teria sido encaminhado ao órgão pelos proprietários em novembro. Ela afirmou desconhecer qualquer autorização para demolição no prédio. Porém, cita que o decreto de tombamento do imóvel tem um artigo que permite demolição, desde que preservados e restaurados os frontões e treliças.



Publicado no Estadão (06/05/2010)

http://www.estadao.com.br/noticias/geral,em-sp-largo-da-batata-so-fica-pronto-no-meio-de-2011,547865,0.htm
« Última modificação: 12/Maio/2010, 09:57:28 am por Tatiane Cornetti » Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!