PreservaSP
18/Outubro/2017, 08:21:54 *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: A defesa do patrimônio ao vivo e online  (Lida 2267 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 729


Ver Perfil Email
« : 03/Julho/2011, 11:32:36 »

Publicado no Site - O Estadão de São Paulo - 24/02/2006
http://www.estado.com.br/suplementos/seub-norte/2006/02/24/seub-norte46146.xml



A defesa do patrimônio ao vivo e online
Internet reúne interessados em preservar área histórica da Luz

Ardilhes Moreira

A internet é o novo front de batalha pela preservação do patrimônio histórico de São Paulo. Um grupo de amigos virtuais formou uma lista de discussão e tenta reunir pessoas interessadas em preservar edifícios históricos. A movimentação começou no fim do ano passado, com a ameaça de demolição do Hotel das Bandeiras. A iniciativa deu certo e hoje o grupo já é procurado por proprietários de imóveis na região da Luz que querem ver os imóveis preservados.

Essa iniciativa surgiu do convite dos irmãos Jorge e Eduardo Rubies, que mantêm o site www.piratininga.org. Lá eles publicam fotos e artigos de imóveis de interesse histórico na capital. Aos poucos, conquistaram um bom número de visitantes - entre eles, gente disposta a lutar contra a demolição do Hotel das Bandeiras, erguido em 1922 na Avenida Cásper Líbero.

A ameaça de demolição do edifício advém do avanço das obras do Metrô. De acordo com o administrador de empresas Rubies, trata-se do único prédio da avenida que testemunha do princípio do século 20. "A avenida se chamava Rua da Conceição e foi alargada no início dos anos 40. Todos os edifícios foram demolidos, com exceção do hotel, já construído com o recuo."

Quando soube que o Departamento de Patrimônio Histórico (DPH) havia embargado a demolição para estudos, eles decidiram reunir um grupo para dar apoio à decisão do DPH. Mandaram e-mails e divulgaram a situação em outros sites relacionados a São Paulo. Reuniram cerca de 60 adesões em um fim de semana. "A maioria das pessoas interessadas em participar é jovem, não ligada à área, além de arquitetos e urbanistas. Conseguimos, pelo menos por enquanto, deter a demolição", afirma. O mesmo ocorreu em relação a outro edifício, desta vez na Rua Brigadeiro Tobias, paralela à Cásper Líbero, que já foi sede da Secretaria Municipal de Finanças.

Os dois prédios estão no limite da área destinada ao canteiro de obras do metrô, na Luz, onde será construída uma estação da linha 4. O embargo não interfere no avanço das obras. Segundo o diretor do DPH Walter Pires, o órgão está fazendo a análise desses imóveis e da quadra onde se inserem. A avaliação deve estar finalizada até abril.

GUSMÕES
Hoje, a lista de discussão batizada de PreservaSP conta com 40 pessoas. "É um assunto grave hoje. Muita coisa está sendo feita contra o patrimônio. É uma causa que exige muito empenho de quem estiver disposto a lutar", afirma Rubies. Recentemente, os e-mails atraíram também o proprietário do Hotel Ibéria, Carlos Alberto Cunha, que teme que as obras de revitalização da Luz, planejadas pela Prefeitura, exijam a demolição do espaço.

O estabelecimento funciona há 40 anos na Rua dos Gusmões. O proprietário acredita que ele tenha mais de 60 anos. Nos próximos dias, o grupo de internautas deve reunir-se com o proprietário. Se ele tiver interesse histórico, será mais uma causa abraçada pelo grupo. "Tem muita coisa interessante que tem de ser preservada nestes 10 quarteirões da Luz que são objeto do plano da Prefeitura", ressalta o administrador de empresas.

Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!