PreservaSP
17/Setembro/2019, 02:03:32 am *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Matéria da Rede Brasil Atual sobre a reinauguração do Teatro do Itaim  (Lida 2549 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Jorge
Administrator
Membro
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 121


Ver Perfil WWW
« : 02/Agosto/2011, 09:55:17 pm »

http://www.redebrasilatual.com.br/temas/cidades/2011/07/prefeitura-de-sp-reinaugura-teatro-que-sera-demolido

Kassab gasta R$ 680 mil em reformas de teatro que pretende desativar e vender

Moradores garantem "presença" em evento de reinauguração, nesta sexta. Protesto – do qual prefeito e secretário de Cultura de São Paulo devem se ausentar – promete respeito à arte

Por: Suzana Vier, Rede Brasil Atual

Publicado em 21/07/2011, 18:31

Última atualização às 19:53

São Paulo – A prefeitura da capital paulista reinaugura na noite desta sexta-feira (22), o Teatro Décio de Almeida Prado, um dos oito equipamentos do Quarteirão da Cultura no Itaim Bibi, zona oeste da cidade, que será colocado à venda pela administração. Diante das possíveis ausências do prefeito Gilberto Kassab e do secretário municipal de Cultura, Carlos Augusto Calil, os moradores prometem inaugurar eles mesmos o teatro, numa intervenção de protesto. “É inacreditável o desperdício do dinheiro público”, opina Helcias Pádua, coordenador do movimento SOS Itaim Bibi. A assessoria de imprensa da secretaria informou que a agenda de Calil está indefinida.

É a segunda vez na gestão de Kassab que o teatro sofre reformas. De acordo com o coordenador do movimento SOS Itaim Bibi, as duas reformas custaram cerca de R$ 680 mil. “É uma aberração”, critica. "Ele (Kassab) gasta R$ 680 mil num teatro, o espaço já tem programação divulgada para o mês todo e contratos com empresa de iluminação e cenografia por 12 meses, mas que será vendido para empreiteiras”, indigna-se o morador.

 A autorização de venda do terreno de 20 mil metros quadrados, e outros 19 imóveis do município, foi aprovada pela Câmara de Vereadores no início de julho. O teatro e a biblioteca Anne Frank não serão mantidos e uma unidade local da Apae será transferida para outro terreno, segundo a prefeitura, a pedido da própria instituição.

O secretário de Cultura alega que a biblioteca e o teatro são pouco frequentados. Como compensação, a empresa que vencer a licitação terá de construir três complexos com essas mesmas instalações em bairros periféricos. O portal da Secretaria Municipal de Cultura traz a programação do teatro até o final de agosto, com apresentações musicais gratuitas de sexta a domingo.

Protesto

Moradores prometem uma manifestação pacífica contra a venda do terreno do Quarteirão da Cultura e a desativação do teatro durante a reinauguração do espaço. “Vamos tomar conta do teatro. Se nenhum representante for, nós mesmos faremos a inauguração”, revela Pádua.

O protesto pretende assegurar o silêncio durante a apresentação da cantora Graziela Medori. “Vamos fazer manifestação na calçada, na entrada do teatro e discretamente vamos entrar e sentar nas
poltronas com faixas, expor nossa indignação. E vamos respeitar civilizadamente a apresentação da cantora, porque cultura é essencial para nossa vida”, disse. O show está marcado para as 19h desta sexta.

Em seguida, nova manifestação será realizada. Pádua afirma que a Polícia Militar foi convidada para acompanhar o ato e garantir a segurança dos manifestantes. “Sempre atuamos em paz”, garante.

Inteligência

O novo desenho dos equipamentos que fazem parte do Quarteirão da Cultura preocupa os moradores. O governo prevê acomodar em 10% do terreno cinco equipamentos dois oito existentes. O SOS Itaim Bibi considera a iniciativa “um desrespeito à inteligência dos paulistanos”.

Um posto de saúde, duas escolas, uma creche e um Centro de Atendimento Psicossocial (Caps) 24 horas devem continuar em parte do terreno, conforme promessa de Kassab. “Não dá para conviver creche com Caps e com alunos de várias faixas etárias”, diz Pádua. Os outros 18 mil metros devem ser colocados à venda. A empresa que comprar o terreno também ficaria responsável pela construção de 200 creches.
Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!