PreservaSP
28/Maio/2017, 12:02:00 *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Arte e humor promovem mobilizações antiprédio  (Lida 2427 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 729


Ver Perfil Email
« : 01/Abril/2012, 07:58:59 »

Arte e humor promovem mobilizações antiprédio
Música, artes plásticas e cartum 'turbinam' movimentos sociais em área nobre

Uma das estratégias desses grupos é tornar mais palatáveis temas áridos como a lei de zoneamento urbano

VANESSA CORREA
DE SÃO PAULO

Nem só de Facebook e Twitter se faz uma grande manifestação social. Agora, movimentos paulistanos começam a sair da web e usar estratégias criativas de mobilização em defesa da qualidade de vida nos bairros.

Vale fazer uso de tudo: música, artes plásticas, cartum. Com um único propósito, mobilizar os moradores em prol de uma grande causa.

Movimentos assim passaram a pipocar na Nova York dos anos 1970, quando a cidade foi reurbanizada.

Depois disso, conquistaram o mundo: as ações acontecem até hoje em cidades como Sydney e Berlim. Em São Paulo, surgiram nos anos 1980, mas ganharam mais força recentemente como reação ao boom imobiliário.

A ação mais recente ocorre em Pinheiros. Com medo de que a chegada de mais e mais edifícios acabem com o lugar, o morador Eduardo Abramovay decidiu se mexer: depois de criar uma página no Facebook, reuniu colaboradores e espalhou panfletos por bares, padarias e outros estabelecimentos.

Nos cartazes, um "prédio-monstro" gigante "ataca" as casinhas. Moradores foram convidados para uma "passeada" pelo bairro, com atrações como apresentação de maracatu. O evento, previsto para ontem, ia partir da praça Benedito Calixto, reduto de intelectuais, "hipongas" e modernetes da cidade.

"A ideia é fazer com que as pessoas conversem sobre o que está acontecendo no bairro", explica Eduardo.

Essas "conversas" surtem efeito. É o caso da mobilização dos moradores do Morro do Querosene, no Butantã.

Na última terça, eles conseguiram na prefeitura o tombamento de uma área verde de mais de 30 mil m², chamada Chácara da Fonte, que estava na mira da especulação imobiliária há tempos.

Os moradores tiveram uma sacada. Aproveitaram o cenário cultural que rola na região para convidar músicos locais para se apresentar.

Assim, conseguiram chamar a atenção para a importância ambiental e histórica do lugar -há indícios de que faça parte de um antigo caminho usado por índios e bandeirantes, o Peabiru.

Ponto para eles, que conseguiram tratar de temas "áridos", como plano diretor e lei de zoneamento, com bastante humor e diversão.

Outra estratégia criativa foi a do advogado Ricardo Fraga: atiçar a curiosidade de quem passa por uma rua na Vila Mariana, um dos bairros que ainda preservam um belo casario com quintal em São Paulo. O que há por trás daquele muro? Basta subir no banquinho para descobrir.



Publicado na Folha de S.Paulo (01/04/2012)

http://www1.folha.uol.com.br/fsp/cotidiano/34674-arte-e-humor-promovem-mobilizacoes-antipredio.shtml
Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!