PreservaSP
24/Julho/2017, 03:37:49 *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Restaurada, casa do século 18 divide espaço com arranha-céu de vidro espelhado  (Lida 3823 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Tatiane Cornetti
Administrator
Membro Master
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 729


Ver Perfil Email
« : 01/Maio/2012, 01:21:57 »

Restaurada, casa do século 18 divide espaço com arranha-céu de vidro espelhado em SP

Éride Moura
Do UOL, em São Paulo


Restaurada e apta a usos culturais, Casa Bandeirista tem imagem refletida no vão espelhado do edifício Pátio Malzoni. Construções dos séculos 18 e 21 convivem no mesmo terreno na capital paulista.

Na Avenida Brigadeiro Faria Lima, no bairro do Itaim-Bibi em São Paulo, dois edifícios de diferentes épocas dividem o terreno e a atenção dos que passam pelo local: a Casa Bandeirista - um casarão de taipa de pilão - e um arranha-céu contemporâneo de vidro espelhado.

Construída no século 18 e arruinada até pouco tempo, a casa passou por um restauro completo e hoje preserva claramente as características das sedes das fazendas paulistanas da época: paredes amplas e planta simétrica e simples.


Casa Bandeirista no Itaim, em São Paulo, data do século 18 e teve restauro concluído em 2011.

Para preservar a vista da construção histórica, o edifício Pátio Bandeiras, com 19 andares e seis subsolos, foi projetado em forma de “U” invertido pelo escritório Botti Rubin Arquitetos. O último andar da construção corporativa deve ser ocupado pelo escritório do Google. Tombada pelo Estado e pelo Município, a Casa Bandeirista do Itaim é uma das seis “casas grandes” remanescentes do Ciclo Bandeirista na capital; as demais estão em Santana (duas), Tatuapé, Butantã e Caxinguí.

Tombamento e restauro
O tombamento da casa foi realizado em 1982 pelo Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico (Condephaat) e em 1992 pelo Departamento do Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal de Cultura (DPH).

Apesar de assegurada a não-destruição do imóvel, as ruínas só começaram a ser restauradas em 2007 através do projeto da arquiteta e historiadora Helena Saia que contou com a ajuda do arquiteto Alberto Magno Arruda.

A saga da casa antiga só terminaria no final do ano passado, uma paralisação: em 2009, que durou até o final de 2010. Enfim concluído, o projeto de restauro foi convidado a participar da 8ª Bienal Iberoamericana de Arquitetura e Urbanismo, em Cádiz, Espanha, entre 10 e 14 de setembro.



Publicado no site UOL (27/04/2012)

http://mulher.uol.com.br/casa-e-decoracao/noticias/redacao/2012/04/27/restaurada-casa-bandeirista-do-seculo-18-divide-espaco-com-arranha-ceu-de-vidro-espelhado.htm
« Última modificação: 01/Maio/2012, 01:34:33 por Tatiane Cornetti » Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!