PreservaSP
20/Junho/2021, 03:31:43 am *
Bem-vindo, Visitante. Por favor faça o Login ou Registe-se.

Login com nome de usuário, senha e duração da sessão
Notícias:


Abaixo-assinado pela criação do Parque de Pinheiros, o 1o. do bairro! Assine e divulgue!


 
   Home   Ajuda Pesquisa Calendário Login Registre-se  
Páginas: [1]   Ir para o Fundo
  Imprimir  
Autor Tópico: Carta aberta ao Prefeito Kassab  (Lida 3537 vezes)
0 Membros e 1 Visitante estão vendo este tópico.
Jorge
Administrator
Membro
*****

Karma: 0
Offline Offline

Mensagens: 126


Ver Perfil WWW
« : 04/Fevereiro/2011, 03:38:43 pm »

Carta aberta ao Prefeito Kassab

 
(Ou: como fazer um bom governo e recuperar a popularidade perdida)

 

São Paulo, 25 de janeiro de 2011.

 
Prezado prefeito Gilberto Kassab:
 

Esta carta foi motivada por sua insistência em vender para o setor imobiliário o chamado “Quarteirão da Cultura” do Itaim Bibi, uma área pública com 20 mil metros quadrados que, além de constituir a mais tradicional área verde do bairro, com inúmeras árvores centenárias e de grande porte, abriga praticamente todos os serviços públicos da região: duas escolas, creche, unidade da APAE, Centro de Atenção Psico-social, posto de saúde, o Teatro Décio de Almeida Prado e a Biblioteca Anne Frank (os dois últimos recentemente reformados pela própria prefeitura).

Sua justificativa é que com o dinheiro da venda serão construídas 200 creches, porém, senhor prefeito, não consigo compreender como é que com um orçamento de 35 BILHÕES de reais – pagos pelo contribuinte – não haja dinheiro para construir tais creches e muitas mais. Caso o motivo seja mesmo falta de dinheiro, me permita dar algumas sugestões de como fazer as creches sem indignar parte da população do bairro do Itaim e sem a necessidade de recorrer a expedientes bastante polêmicos e duvidosos como esse de vender um patrimônio público de grande importância ambiental, cultural, social e histórica para o bairro do Itaim Bibi e para a cidade. Ressalto que não tenho a pretensão de inventar a roda com tais sugestões, que constituem simplesmente práticas de boa administração pública já consagradas nos países desenvolvidos:

- Deixe de andar de helicóptero (público) para ir à prefeitura e se deslocar pela cidade[1]. Nos países nórdicos, ministros e chefes de governo vão para o trabalho de bicicleta ou de ônibus, o que talvez seja pedir demais a Vossa Excelência, mas gostaria de lembrar que até o automóvel é um meio de transporte incomparavelmente mais econômico e menos poluidor que o helicóptero.
- Corte os gastos com propaganda oficial, que boa parte da população considera uma das piores maneiras de desperdiçar dinheiro público. Só em 2010 foram R$ 126 milhões[2], o suficiente para construir 50 creches[3]. Para um bom governante, publicidade oficial não é necessária; para um mau governante, não resolve.
- Reduza o número de secretarias de seu governo – são 27. Os Estados Unidos, país mais rico do mundo, têm apenas 15 secretarias (o equivalente a ministérios no Brasil).
- Ao invés de gastar dinheiro público em projetos bilionários e de utilidade duvidosa, como o prolongamento da Avenida Roberto Marinho, invista na manutenção e na conservação do patrimônio público – isso sim é ter respeito pelo dinheiro dos nossos impostos.
- Corte o número de funcionários indicados não pela competência, mas devido a barganhas com aliados políticos. São 5 milhões gastos por mês com funcionários não concursados somente nas empresas de capital misto da Prefeitura, vários deles com salários de 19.500 reais[4]. Esse dinheiro é suficiente para construir 24 creches por ano.
- Não ignore a opinião pública. Dê mais atenção a ela do que ao cartel dos ônibus, por exemplo, na hora de tomar decisões tais como elevar a tarifa para 3 reais – a mais cara do Brasil, da América Latina, dos países emergentes e uma das mais caras do mundo.
- Faça da transparência e do combate à corrupção prioridade absoluta de seu governo. Vossa Excelência poderia ser o primeiro a dar o exemplo, explicando de maneira satisfatória como seu patrimônio se multiplicou justamente na época em que foi secretário de Celso Pitta e deputado federal, e pondo dessa forma fim a quaisquer dúvidas sobre seu enriquecimento[5].

Senhor prefeito, as medidas acima não são nem um pouco complexas e não exigem nenhum grande sacrifício; pelo contrário, são simples e realistas, podendo ser aplicadas de imediato; nada mais constituem do que regras essenciais de boa governança que consistem em administrar a cidade com um mínimo de eficiência. Rogo que siga meu humilde conselho, e lhe garanto que a popularidade voltará a lhe sorrir, e não faltará dinheiro para construir as creches que forem necessárias e para cumprir outras promessas de campanha. Nada tenho de pessoal contra Vossa Excelência, apenas me preocupo com o lugar onde nós dois vivemos, junto com mais 10 milhões de pessoas.

Respeitosamente,

Jorge Eduardo Rubies
Presidente da Associação Preserva São Paulo

Abaixo-assinado em defesa do Quarteirão da Cultura: http://www.abaixoassinado.org/abaixoassinados/7756


Notas:

1 - Segundo a Vejinha, Kassab é “um dos grandes usuários de helicóptero da cidade” http://vejasp.abril.com.br/revista/edicao-2137/excesso-de-helicopteros-em-sao-paulo-deve-acabar

2 - http://www.estadao.com.br/noticias/geral,kassab-preve-gasto-recorde-com-publicidade-em-2010,478571,0.htm

3 - Considerando o custo de 2,5 milhões de reais por creche: http://www.nossasaopaulo.org.br/portal/node/11048

4 - http://www.estadao.com.br/noticias/geral,kassab-paga-r-5-mi-por-mes-a-nao-concursados,389267,0.htm

5 - http://www1.folha.uol.com.br/folha/brasil/ult96u62245.shtml

Registrado
Páginas: [1]   Ir para o Topo
  Imprimir  
 
Ir para:  

Powered by MySQL Powered by PHP Powered by SMF 1.1.4 | SMF © 2006, Simple Machines LLC XHTML 1.0 Válido! CSS Válido!